Home / Ciência e Tecnologia /

Câmaras secretas encontradas no túmulo de Tutankamon

Câmaras secretas encontradas no túmulo de Tutankamon

 

Apesar de o túmulo do faraó Tutankamon ter sido descoberto há quase um século, as escavações ainda continuam no local onde tal achado foi feito e, em pleno ano de 2015, os arqueólogos mantêm-se otimistas, certos de que vão fazer brevemente novas descobertas. Tudo se deve graças a duas câmaras secretas, detetadas recentemente, no túmulo de Tutankamon.

As últimas expedições têm sido realizadas por uma equipa da Faculdade de Engenharia da Universidade do Cairo e a organização Heritage, Innovation and Preservation com base em Paris. Através de tecnologia de infravermelhos, a equipa conseguiu detetar a temperatura das paredes do túmulo. Uma análise preliminar indica a presença de uma área onde a temperatura é mais quente quando comparada à registada em outras partes da zona norte do túmulo.

“A experiência [com infravermelhos] prolongou-se por 24 horas”, disse o ministro das Antiguidades do Egipto, Mamdouh Eldamaty, em declarações à imprensa, no início de novembro de 2015. De forma a comprovar os resultados, Eldamaty disse que serão levadas a cabo uma série de testes para averiguar a forma como a temperatura varia na região em investigação.

A investigação foi realizada no seguimento de declarações feitas por Nicholas Reeves, um especialista na antiguidade egípcia que, a partir da Universidade do Arizona, tem posto em causa uma série de factos que se julgava estarem certos. A partir de imagens em alta resolução das paredes do túmulo, Reeves detetou “traços lineares distintos” que indicavam a existência de duas câmaras por detrás das paredes a Norte e Oeste do túmulo.

Tutankamon: a pintura que pode estar mal interpretada

O mais chocante é que, de  acordo com Reeves, uma das câmaras poderá conter restos mortais e, possivelmente, tesouros tumulares da rainha Nerfetiti. Para quem não sabe, a rainha Nefertiti é, de acordo com inscrições encontradas, a mãe de Tutankamon, casada com o faraó Akhenaten.

Uma pintura no túmulo, interpretada por vários egiptologistas, mostra aquilo que se acredita ser Ay (o tio de Tutakhamon e que sucedeu ao sobrinho no trono), que serviu como regente durante o reinado de Tutankamon, a executar a cerimónia da Abertura da Boca ao rei rapaz. Mas Reeves acredita que as pinturas estejam, afinal, mal interpretadas.

 

De acordo com o especialista da Universidade do Arizona, a figura que é supostamente Tutankamon poderá ser, na verdade, Nerfetiti. Uma marca, junto à boca da figura na pintura em questão, foi anteriormente encontrada noutras representações de Nerfititi. Por sua vez, o lugar de Ay corresponde, na verdade, a Tutankhamon, que está a completar a cerimónia da Abertura da Boca a Nerfertiti.

O que leva Reeves a chegar a estas conclusões? A resposta faz, na verdade, muito sentido: É provável que o túmulo do faraó Tutankamon não estivesse pronto quando morreu, inesperadamente, aos 19 anos, no ano 1323 a.C. Depois de ter reinado durante cerca de 10 anos, poderá ter sido enterrado de forma apressada naquele que devia ser, originalmente, o túmulo de Nerfetiti. Esta, por sua vez, tinha falecido antes da ascensão do filho ao trono.

Entretanto, se alguma múmia for encontrada e não for realmente Nefertiti, a identidade de tais restos mortais pode corresponder a outras personalidades, como o faraó Smenkhkare ou a rainha Meritaton, irmã de Tutankamon. Ou, como admitem os especialistas, é também possível que não encontrem nada.

[tp_hotel_selections_widget id=6658 cat1=”3stars” cat2=”distance” cat3=”tophotels” type=compact limit=5 subid=””]

 

Partilhe este artigo

Comentário

  • Lucas
    26 novembro, 2016

    Analisando a pintura da parede, se nota que houve uma alteração na parte superior de duas
    figuras, que aparecem com a linha de contorno mais escura que as demais. Acho que foram acrescentadas por cima da antiga original, juntamente com os cartuchos de Tutankamon.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *