Home / América do Sul /

10 castelos brasileiros que não sabia que existiam

10 castelos brasileiros que não sabia que existiam

 

Por norma, quando pensamos no Brasil, pensamos em destinos de férias exóticos, extensos areais em praias conhecidas pelas suas águas quentes e refrescantes águas de coco. Copacabana e Ipanema, mesmo sendo simplesmente praias, elevam-se quase ao estatuto de monumento. E, se quisermos pensar em monumentos a sério, é para o Cristo Redentor que vai o nosso pensamento.

Mas e se lhe disséssemos que na sua visita ao Brasil pode visitar castelos? Sim, leu bem: castelos. Ninguém se lembra de castelos quando se fala no Brasil. Afinal de contas, o desenvolvimento do Brasil, assim como do continente americano, aconteceu já depois da Idade Média, onde construções como castelos e fortalezas eram populares. Ao pensarmos em castelos é para o Velho Continente que nos viramos, para países como Portugal, Reino Unido, França e Espanha.

Contudo, com este post pretendemos mostrar que, afinal, existem castelos no Brasil. Mesmo que se tratem de construções “recentes” – uma vez que não remontam ao período medieval – estes castelos provam ser absolutamente incríveis e merecedores da sua visita. Neste post é isso mesmo que lhe vamos mostrar.

10 castelos brasileiros que não sabia que existiam

Castelo Itaipava

Começamos o nosso tour pelo Rio de Janeiro pelo Castelo Itaipava que se abre hoje ao público como hotel de luxo. Edificado durante os anos 20, servia de residência ao barão José Smith de Vasconcelos, um nobre português que vivia no Brasil.

Castelo da Ilha Fiscal

Ainda no Rio, dê um saltinho até ao Castelo da Ilha Fiscal. Esta é uma construção verdadeiramente histórica, encomendada pelo imperador D. Pedro II (filho do imperador D. Pedro, em Portugal conhecido como D. Pedro IV). O castelo possui um estilo gótico-provençal, inspirado nas obras do francês Viollet-le-Duc. Atualmente, acolhe o Museu Naval.

Castelo Mourisco de Manguinhos

Por fim, para terminar este tour pelo Rio de Janeiro, visite o Castelo Mourisco de Manguinhos, um prédio que hoje simboliza a Fundação Oswaldo Cruz e cuja arquitetura foi fortemente influenciada por padrões estéticos árabes e espanhóis. A construção conta com azulejos, ladrilhos hidráulicos no chão, vitrais coloridos, colunas e arcos muito características deste estilo.

Castelo Furlani

Está na hora de viajarmos para São Paulo. Na pequena cidade de Pederneiras é possível encontrar um castelo inspirado na região italiana de Trentino Alto Ádige, que fica quase na Áustria.  O castelo foi projetado pelo engenheiro italiano Fausto Furlani em 1914, que criou o edifício para ter uma recordação da sua terra natal.

Castelo Zé dos Montes

Passando agora para o Rio Grande do Norte, está na altura de visitar o Castelo Zé dos Montes. O edifício, batizado em nome do seu primeiro proprietário, foi encomendado por Zé dos Montes para coroar uma colina no município de Sítio Novo.

Castelo de Engady

No Rio Grande do Norte poderá ainda encontrar o Castelo de Engady, uma construção que se baseia fortemente na passagem bíblica que relata como o rei David se escondeu na fonte de Ein Gedi. O seu primeiro proprietário, o monsenhor Antenor Salvino de Araújo, decidiu então criar o castelo, ordenando que tivesse sete torres. Até hoje, o castelo serviu já como mosteiro e como quartel de bombeiros.

Castelo de Pedras Altas

Do Norte viajamos para o Rio Grande do Sul, mais precisamente ao Castelo de Pedras Altas. Projetado logo no início do século XX, o castelo foi encomendado pelo diplomata Joaquim Francisco de Assis, para que nele pudesse habitar com a sua segunda esposa. Anos mais tarde, o castelo presenciou história quando, em 1923, se assina aí o acordo que põe fim à revolução gaúcha.

Castelo Batel

E que tal irmos agora até ao Paraná? É ai que encontramos o Castelo Batel, um edifício inspirado nos castelos do vale do Loire, em França. Construído durante a década de 20, numa das zonas mais ricas da cidade, serve hoje como palco para festas e eventos.

Castelo de Joinville

A nossa viagem está quase a chegar ao fim mas ainda há tempo para mais dois castelos. Em Santa Catarina poderá encontrar o Castelo de Joinville, uma obra relativamente recente – construída na década de 90 – pelo massoterapeuta Leonardo Caradelli. A ideia era concretizar um velho sonho de infância. Além de servir como residência, o castelo recebe visitas do público ao fim-de-semana, com agendamento prévio.

Castelo São João

E, por fim, paramos em Pernambuco. É aqui que encontrará o Castelo São João, uma obra em estilo gótico encomendada por Ricardo Brennand. Este coleccionador, que ao longo da sua vida reuniu armas de todas as partes do mundo, transformou rapidamente este castelo no Instituto Ricardo Breenand, onde é possível ver adagas, canivetes, espadas e armaduras e algumas obras-de-arte da colecção privada do holandês Frans Post.

CLIQUE AQUI e confira também agora a nossa página com uma lista imperdível de PROMOÇÕES DE VIAGENS!

 

Partilhe este artigo

Comentário

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *