Home / Dicas de Viagens /

Hotelopia: o melhor comparador de hóteis do mercado

hotelopia

Hotelopia: o melhor comparador de hóteis do mercado

 

Na altura de procurarmos um hotel onde ficar na nossa próxima viagem, temos normalmente a tendência de abrir o Google e digitar, por exemplo: “hotéis em Londres”. Em menos de um segundo, são nos devolvidos de imediato mais de 8 milhões de resultados. Como escolher entre tantas opções?

Normalmente, há hotéis para todos os gostos. Para os apreciadores de arte e história, edifícios emblemáticos restaurados para alojar pessoas; para quem aprecia uma boa paisagem, existem opções que fazem das janelas dos quartos verdadeiros retratos vivos; e para quem aprecia luxo e todas as mordomias, existem sempre os hotéis de cinco estrelas. Qual escolher? Por vezes, é o preço que dita essa resposta, mas até mesmo entre os hotéis mais baratos é difícil escolher o melhor.

Embora existam atualmente inúmeras plataformas online capazes de mostrar como é que é cada hotel, especialmente a partir do testemunho de quem já passou por lá, existe também o Hotelopia, um comparador de hotéis muito popular no mundo do turismo. É essa mesma ferramenta que exploramos neste post, na tentativa de explicar detalhadamente como tudo funciona.

Uma breve apresentação ao Hotelopia

O Hotelopia faz atualmente parte do TUI Grupo, uma multinacional europeia líder no setor de viagens. Graças à parceria com inúmeras marcas internacionais, nomeadamente mais de 55 mil hotéis em mais de 7500 destinos, a plataforma conta hoje com um número superior a 30 milhões de clientes em 180 países. O sucesso evidente prova a satisfação dos clientes e que o objetivo da empresa está a ser cumprido: ajudar o passageiro a encontrar o melhor alojamento.

Assim que encontrar o hotel adequado para as suas necessidades, pode proceder à reserva através da plataforma. As transações são seguras, certificadas por Thawte e Worldpay, protocolos que encriptam a informação recebida na página de introdução.

Ainda assim, o Hotelopia demarca-se por uma grande vantagem. Não quer fazer o pagamento online? Não há problema! O pagamento pode acontecer presencialmente no hotel, na altura em que fizer o check out. O que importa é que faça a sua reserva e fique num sítio de que gosta, capaz de providenciar todo o conforto que lhe é merecido.

Como funciona o Hotelopia?

Uma vez que só vai perceber qual o melhor hotel depois de comparar uma série deles, o Hotelopia coloca ao seu dispor um comparador. Esta uma ferramenta muito útil que coloca lado a lado a informação de cada estabelecimento.

Tudo o que precisa de fazer é entrar na plataforma através deste LINK e pesquisar no motor de busca pelo destino, período de alojamento, número de quartos e número de pessoas. Neste caso, vamos fazer uma simulação com hotéis em Londres.

hotelopia 1
Assim que lhe forem devolvidos os resultados, pode ordená-los por:

– A nossa selecção – O Hotelopia apresenta uma lista de sugestões feita pela própria empresa;

 

– Preço – Os hotéis são ordenados do mais barato para o mais caro;

– Estrelas – Os hotéis são ordenados por número crescente de estrelas;

– Avaliação – Os hotéis são ordenados de acordo com a pontuação atribuída pelos utilizadores da plataforma.

 

hotelopia 2
Assim que encontrar um hotel que seja do seu agrado, clique no pequeno botão que surge por debaixo da imagem e que diz “Comparar hotéis”. A sua escolha aparecerá em baixo, numa linha constituída por seis espaços em branco. A cada um desses espaços corresponde cada uma das 6 hipóteses que poderá escolher para comparar.

Ao terminar de elaborar a sua lista, clique então no botão verde “Comparação de hotéis” que surge na linha no fim da página.

hotelopia 3
No ecrã aparece então uma tabela onde cada uma das suas escolhas é disposta lado a lado. Após uma análise atenta, pode verificar o que é que um tem e o outro não tem, assim como o preço total praticado por cada um.

Para concluir, basta fazer a reserva no Hotelopia assim que estiver decidido quanto ao hotel onde vai ficar alojado.

Boa viagem!

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *