Home / América do Sul /

Um novo comboio poderá ligar o Brasil ao Peru

comboio

Um novo comboio poderá ligar o Brasil ao Peru

 

Quer conhecer o Brasil e o Peru? Um projeto para ligar estes dois países através de uma linha ferroviária foi apresentado recentemente. Na conferência, que reuniu empresas alemãs, foi debatida a possibilidade de se fazer esta ligação entre os dois países sem investimentos avultados.

O plano ferroviário previsto e apresentado durante a conferência contempla a construção de uma ferrovia que faria a ligação entre o porto de Santos, na cidade de São Paulo, e o porto de Ilo, no Peru. Uma vez que a Bolívia se encontra entre as duas extremidades da linha-ferroviária, o projeto embarca também este país. O projeto, para andar para a frente, deverá contar com investimentos por parte do Brasil e Peru.

Ainda numa fase de desenvolvimento, este plano tem como objetivo principal facilitar o transporte de mercadorias entre os dois países. O transporte de passageiros ainda não está confirmado, embora se admita a possibilidade de acontecer.

Comboio Brasil-Peru: não vai ser um projeto fácil

De acordo com declarações prestadas à comunicação social pela presidente da Associação Empresarial para a América Latina, Judith Eckert, há imensos desafios a serem vencidos para o avanço das negociações.

“Se pensarmos o que significa construir uma linha ferroviária do Atlântico ao Pacífico, passando por três países com os mais diversos aspectos, como os vários assentamentos indígenas e topografias diferentes, percebemos que este é um projeto de enormes dimensões e levará um longo tempo”, diz Eckert.

 

Embora seja quase impossível estimar o montante do investimento e o tempo necessário para a conclusão da obra, a LAV está convencida de que o projeto se possa concretizar.

Relembramos ainda que não é a primeira vez que se discutem projetos deste género. Em 2014, por exemplo, a China, o Brasil e o Peru assinaram um memorando de entendimento para estudar a viabilidade de se criar uma linha ferroviária transcontinental.

Nos últimos anos a China tem demonstrado especial interesse no financiamento deste projeto, uma vez que representa uma redução substancial dos custos de importação e exportação.

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *