Home / Ciência e Tecnologia /

Brick Street View: o mundo feito apenas de Legos

Brick Street View: o mundo feito apenas de Legos

 

O Lego é um dos brinquedos mais populares entre miúdos… e graúdos! Com as pequenas peças de muitas cores e feitios, podemos fazer construções de naves espaciais, de castelos ou até mesmo de sofisticados edifícios da arquitetura moderna. Lembro-me de em pequeno ir às lojas de brinquedos e escolher  brinquedos Lego. Assim que chegava a casa, refugiava-me no quarto e fazia de tudo para encaixar as pequenas peças no sítio certo até, por fim, conseguir construir a estrutura que vinha estampada na caixa de cartão.

Apesar de já não brincar com Legos (embora ainda os mantenha bem guardados lá em casa!), costumo passar na secção de puzzles, principalmente na Fnac, e ver alguns dos Legos mais recentes a chegar ao mercado. Há coisa de um ano ou dois, lembro-me de ter ficado muito admirado ao descobrir um Lego da London Bridge, a emblemática ponte de Londres. Estava habituado a outro tipo de Legos mas não a Legos de monumentos por onde passei.

Nesse instante, perguntei então a mim mesmo: e se o nosso mundo fosse feito de Legos? Na Suécia, um outro homem deve ter feito exatamente a mesma pergunta. Falo-lhe de Einar Öberg, um programador que já fez várias experiências com design e programação, um deles chegando mesmo a envolver o sistema de mapas do Google.

Desta vez, o programador decidiu pegar no Google Maps de novo e (re)construir o mundo que conhecemos em peças de Lego. O Brick Street View ficou engraçado, mas ainda há muito a melhorar para que se torne num verdadeiro sucesso.

Brick Street View: a sua rua em Lego

Sempre quis ver como seria sua rua e casa num universo paralelo feito de Legos? Bem, esse sonho está mais próximo da realidade, embora ainda haja alguns detalhes a melhorar. Basta entrar no Brick Street View e colocar a sua morada, tal e qual como o faria se estivesse na ferramenta de mapas do Google.

No mapa, alguns edifícios emblemáticos encontram-se representados distintamente sob a forma de Lego, como se os víssemos a partir de cima. Entre tais edifícios temos, por exemplo, o Big Ben, a Casa Branca e a Torre Eiffel. Infelizmente, nenhum edifício em Portugal ou no Brasil se encontra representado desta forma. Mas já imaginaram como ficaria a Torre dos Clérigos, no Porto, feita em Lego? Ou o Cristo Redentor no Rio de Janeiro?

 

Além do mapa, o utilizador tem ainda a hipótese de Street View. Para aceder, basta obedecer ao pedido da simpática assistente Lego: “Grab my hand!” (Agarra a minha mão!). Logo depois, só tem de puxar a assistente para o ponto que deseja em Street View. Mas atenção: não espere grandes resultados. Assim que o fizer, é suposto que a realidade do seu dia-a-dia se transforme em Lego mas o que realmente acontece é o seguinte:

O carrinho Lego está lá, assim como os passeios e alguns arbustos, mas a silhueta dos edifícios – ainda que esteja sob a forma de blocos – é extremamente abstrata. Na imagem acima é suposto vermos, por exemplo, a Abadia de Westminster, em Londres, assim como a emblemática torre do Big Ben.

“O resultado final está dependente da qualidade dos dados de profundidade, principalmente para a nível do solo. Campos e panoramas interiores que não tenham uma informação adequada de  profundidade perdem a ilusão”, explicou Öberg no seu site pessoal.

A ideia de passar para Lego o mundo em que vivemos é por si só incrível e ambiciosa. Recordamos que o mapa mundial se encontra ajustado desta forma pelo programador sueco. Ainda assim, somos obrigados a admitir que esperávamos ver mais Lego e menos blocos pixelizados. Por agora, resta-nos esperar que o programador continue a desenvolver o projeto e quem sabe, no futuro, nos consiga realmente mostrar o mundo feito com as pequenas peças que marcaram tantas brincadeiras.

Artigo publicado originalmente no Blog Estratégia Digital: Brick Street View: e se o Google Maps fosse em Legos?

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *