Home / Ásia /

Vietname: deixe-se deslumbrar pela Paris do Oriente

Vietname: deixe-se deslumbrar pela Paris do Oriente

 

O Vietname é frequentemente considerado uma espécie de Paris do Oriente, uma vez que as suas belíssimas paisagens proporcionam um excelente refúgio para uma viagem a dois. Porém, este é também o 14.º país mais populoso do mundo, por isso atenção: o romance pode tornar-se caótico – o que faz sempre parte da diversão.

Em Hanói, a capital do Vietname desde 1976, motas, carros, gente, flores e comida cruzam-se nas mesmas ruas, atoladas de coisas. Passear pelo centro histórico – ou melhor conhecido como Old Quarter – significa conhecer o lado mais cosmopolita da cidade mas também o mais autêntico.  Por aqui, os locais ainda praticam a famosa arte marcial Tai Chi na rua.

O passeio pode ser intercalado com o famoso café vietnamita – acompanhado por leite condensado ou por um ovo – que promete revigorá-lo para continuar a explorar. E prepare-se para comer na rua, onde também muito se conversa. À mesa encontrará o incontornável Pho (caldo de carne e massa de arroz) e o pequeno banquete que é o bun cha (carne de porco grelhada com vegetais) e ainda os crepes vietnamitas: bem acompanhados pela Bia Hoi, cerveja artesanal, feita diariamente nos bares.

A magia de Hanói, a capital do Vietname

Regressamos a Hanói onde, à noite, a escolha para recolher é muita, a começar em 5 euros por noite ou menos. Mas, se puder gastar mais, aposte num hotel de charme. Na Maison D’Orient, por exemplo, encontra o equilíbrio entre minimalismo e tradição (20 euros por pessoa,  por noite). Depois arranque de carro: a cerca de quatro horas está a baía de Halong – uma verdadeira paisagem de postal.

Dentro do país é possível viajar de autocarro e comboio (ambas as opções têm alternativas nocturnas, com camas) ou então de avião, em companhias aéreas locais. De Hanói a Hoi Na é cerca de uma hora de voo mas vale a pena. Ainda que a sonoridade das palavras possa ser semelhante, garantimos que o cenário é bem diferente: Hoi An, importante porto entre os séculos XV e XIX, preserva mais construções antigas, como templos e pontes e é mais calma e romântica.

 

Passear de bicicleta, fazer uma massagem ou um curso de cozinha são programas para completar os longos passeios pela cidade que mistura arquitectura vietnamita, japonesa, chinesa e francesa. Visite ainda o mercado de rua, onde se vendem especiarias, fruta, vegetais, flores por ninharias e pegue na bicicleta para chegar às praias paradisíacas como a de An Bang, onde o marisco se cozinha na grelha, ao ar livre.

Nas casas elegantes de East West Villa paga-se cerca de 20 euros por noite, já no Lantana Hoi An Boutique Hotel & Spa. Rumo ao Sul há mais praias de água azul turquesa, em Nha Trang, para relaxar e fazer mergulho. Alguns quilómetros depois encontrará novamente uma cidade cosmopolita, Hi Chi Mihn, a antiga Saigão, com museus, mercados, mais templos e sinais da colonização francesa para conhecer.

Como chegar e quando ir ao Vietname?

Uma viagem de ida e volta entre Lisboa e Hanói (com escala em Istambul) custa aproximadamente 650 euros, embora este seja um valor que possa variar conforme a altura do ano. E, por falar em altura do ano, qual a melhor época para visitar o Vietname? O ideal é que fuja do período das chivas e furacões e que marque por isso a sua viagem entre Novembro e Maio. Tenha ainda cuidado de não fazer a sua viagem quando se celebra o Ano Novo Chinês (em fevereiro), uma época em que o serviços na China ficam extremamente congestionados.

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *