Home / Melhores Destinos /

Porto: a cidade hipster que adora a noite e “Francesinhas”

Porto: a cidade hipster que adora a noite e “Francesinhas”

 

O Porto está na moda e não o dizemos apenas porque estamos a escrever a partir desta cidade e por ser aqui que montamos residência. Em 2014, o Europeans Consummers Choice elegeu a cidade Invicta como o Melhor Destino Europeu. Considerada uma cidade “hipster” e jovem, muito graças ao facto de abrigar a Universidade mais conhecida do país, a cidade do Porto está a dar que falar e merece a sua visita.

Com um passado histórico ancestral, a cidade do Porto situa-se no Norte de Portugal, tendo florescido ao longo dos séculos junto à foz do rio Douro.

Este mesmo rio, que serve como estrada entre as adegas situadas nas margens da Ribeira e Gaia e as quintas vinícolas na região do Alto Douro, é hoje frequentado por inúmeros turistas que, a bordo de barcos rebelos, partem pelas águas para admirar a cidade do Porto a partir do rio. Com seis pontes a unir as duas margens, este local proporciona um bonito espetáculo arquitetónico.

Porto: o que fazer de dia?

Se começar a sua jornada a partir da Ribeira, sugerimos que visite as lojinhas no cais onde, entre outros, encontrará peças de artesanato e souvernirs para levar para a família. É comum ouvir-se aqui música ao vivo, os gritos dos rapazes corajosos que saltam para o rio Douro como se fosse uma piscina e os muitos idiomas daqueles que ali se acotovelam para ver o que as lojas têm para oferecer.

Assim que estiver satisfeito, pode apanhar o Funicular dos Guindais e, em menos de cinco minutos, alcançar a Sé do Porto. Se optar pelo funicular, prepare a máquina fotográfica porque o veículo, ao ser envidraçado, permite uma excelente paisagem da Ribeira, do rio e das pontes. Caso prefira ir a pé, pode subir a Rua Mouzinho da Silveira ou as Escadas do Barredo, que o levam pelo coração dos bairros da Ribeira, com as suas casas muito pitorescas.

Se tem interesse por história medieval e arte gótica, então a Sé do Porto é a próxima paragem. Este edifício datado ao século XII foi, em tempos idos, o coração da cidade e palco de acontecimentos históricos. Entre estas paredes, onde ainda hoje podemos apreciar o retábulo com talha dourada, casou o rei D. João I com a princesa inglesa Filipa de Lencastre: os pais de uma das dinastias mais importantes de Portugal.

Da Sé convidamo-lo a descer até à Estação de Comboios de S. Bento. Não, não queremos que apanhe um comboio e deixe a cidade do Porto! O que sugerimos é que entre na estação e, logo ali na entrada, se deixe maravilhar pelos belíssimos azulejos a azul e branco que compõem as paredes da estação. Da autoria de Jorge Colaço, este painel representa momento da história de Portugal, como o Torneio de Arcos de Valdevez, a entrada de D. João I no Porto e a conquista de Ceuta.

Prossiga até à Avenida dos Aliados. Basicamente, só tem de atravessar a rua ao sair da estação. A Avenida dos Aliados é, atualmente, o centro da Invicta. Encimada no topo pelo imponente edifício da Câmara Municipal, o espaço conta ainda com a sede portuense dos principais bancos nacionais, o emblemático café-restaurante Guarany e o famoso McDonalds que dá que falar até lá fora, por estar alojado no antigo e elegante café Imperial.

Estando nos Aliados, pode então subir pela Rua Passos Manuel e alcançar a Rua de Santa Catarina. Aqui perto encontrará também inúmeras lojas e espaços como o Café Majestic, o muito portuense mercado do Bolhão ou o belíssimo Teatro Nacional S. João.

Ao apanhar um metro na estação do Bolhão, no sentido Ismai/Aeroporto/Matosinhos Sul, pode então sair na Casa da Música e aí apreciar o edifício emblemático que, desde a inauguração em 2005, tem atraído turistas de todos os cantos do mundo.

Com a sua arquitetura peculiar e geométrica, a Casa da Música tornou-se um símbolo por todo o mundo. Achamos importante que, mais do que apreciar o edifício de fora, assista a um concerto na Sala Suggia (confira aqui a agenda dos próximos meses) ou que, pelo menos, tome um chá no restaurante que fica no último andar. No restaurante, também a paisagem é de cortar a respiração.

Prossiga então para a Fundação de Serralves, que abriga o Museu de Arte Contemporânea. A partir da Casa da Música é fácil encontrar um autocarro que desça a Avenida da Boavista (a maior rua do Porto) e o deixe em Marechal Gomes da Costa. É aí que fica Serralves, um museu que vale a pena visitar, quer pelos trabalhos artísticos aí expostos, que procuram quebrar barreiras e padrões; quer pelos belíssimos jardins que rodeiam o edifício do Museu. O local ideal para fazer uma caminhada.

 

Porto: o que fazer à noite?

Chegada a noite, não há melhor sítio para se estar do que a Baixa. Regressando de novo aos Aliados, deve subir agora a Rua dos Clérigos.  Aqui, prepare-se para uma subida a pique. Mas suba devagar e aprecie a Torre dos Clérigos, em tempos o edifício mais alto da Invicta, construída por Nicolau Nasoni no século XVIII.  Se quiser apreciar a paisagem a partir do topo da torre, pode comprar a entrada durante o dia.

Assim que passar a Torre não tardará a avistar a Cordoaria. É aí que, por volta das 21h30, começa a animação noturna. Os bares abrem-se, os noctívaguos chegam e a animação começa. Nesta zona, que entre os portuenses é conhecida por Piolho – devido ao famoso café que aí se encontra e que conta com importantes tradições académica – começa-se muitas vezes a noite: bebem-se as primeiras bebidas, grupos de amigos encontram-se e aquecem-se os ânimos.

Se procura bares ou espaços para dançar é para as ruas José Falcão, das Galerias ou Cândido dos Reis que deve rumar. Aqui não faltam espaços para dançar, como é o caso do Plano B, do café Galerias de Paris, o Gin House ou o Armazém do Chá. É impossível dizer-lhe exatamente onde ir: a melhor opção é ir você mesmo até lá e procurar o ambiente que melhor se adequa aquilo que procura para se divertir durante a noite.

Porto: o que comer?

Comer bem no Porto não é difícil. Com a revitalização da Baixa abriram recentemente inúmeros espaços com uma oferta variada: na rua da Picaria pode encontrar vários restaurantes que  vão desde os hamburguers com batatas fritas às muito portuguesas sandes de presunto da Tasca da Badalhoca.

A Francesinha, um prato criado e bem apreciado no Porto, pode ser encontrado em quase todos os restaurantes. Com pão de forma, queijo derretido, um bife de novilho, linguiça e um molho que embala a mistura com um sabor apetitoso, a Francesinha não é para o estômago de todos. Mas tente a sua sorte! Se vai jantar pela Baixa para depois “engatar” numa saída com amigos, sugerimos que prove esta iguaria ali perto. O Café Piolho ou o Café Aviz não vão decepcionar.

Por fim, deixamos apenas uma última dica gastronómica: o Food Corner. Situado na rua do Ateneu Comercial do Porto, o Food Corner fica mesmo num cantinho e, com cinco andares, apresenta ao cliente uma variedade de pratos: massas, sushi, hamburguers, pizzas ou sanduíches. Um espaço animado e perfeito para um jantar ou um copo ao fim da tarde.

E, se o que procura realmente é comida  tradicional, como umas boas Tripas à Moda do Porto, então visite antes um restaurante tradicional que, na Baixa, também é fácil de encontrar. Uma opção, na mesma rua que o Food Corner, é o restaurante Abadia.

Encontre as melhores oportunidades, compare preços e leia o que outros viajantes escreveram sobre o Porto no TripAdvisor

Para saber mais sobre a cidade do Porto leia também os nossos artigos:

Estação de São Bento: que alterações que vêm aí?

É oficial: quem vive no Porto é definitivamente mais feliz

Para terminar este artigo, gostaríamos ainda que recomendar (com a ajuda do TripAdvisor) vários links muito úteis para quem deseja visitar e conhecer a Cidade Invicta. Basta clicar para ver no TripAdvisor todas as informações atualizadas.

VISÃO GERAL DA CIDADE DO PORTO

VÔOS PARA CIDADE DO PORTO

HÓTEIS NA CIDADE DO PORTO

ALUGUER DE TEMPORADA NO PORTO

RESTAURANTES NO PORTO

ATRAÇÕES NO PORTO

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *