Home / América do Sul /

Patagónia Chilena: trilhos intemporais pelas eras da História

Patagónia Chilena: trilhos intemporais pelas eras da História

 

A Patagónia chilena é uma das poucas áreas da Terra que ainda se mantém intacta. Aqui o frio é tremendo, mas a beleza é única. A variedade de espécies animais e vegetais, aliada aos seus atrativos naturais e à sua agreste geografia, faz deste local um destino importante para os amantes da ecologia.

Entre lagos, lagoas, nevadas e uma grande diversidade de espécies representativas do solo chileno, não é difícil ficar pasmado perante a grandeza da paisagem desta região. Uma das maravilhas do Chile é sem dúvida o Parque Nacional Torres del Paine.

Por possuir tanta beleza e ser praticamente selvagem, este local é considerado o paraíso dos trekking. Por isso, prepare-se para seguir uma das trilhas em torno das montanhas e caminhar por mais de uma semana para ver todas as torres. Qualquer uma delas é segura e protegida, pensada para os turistas que desejam caminhar, ver e fotografar.

Em todo o percurso existem locais para fazer campismo selvagem ou refúgios para passar a noite. O ideal será comprar um mapa e informar-se junto de um dos guardas do parque acerca das condições do tempo e da trilha.

Os mais ousados que já atravessaram este percurso afirmam que é possível realizar, nas torres, diversas atividades relacionadas com o turismo de aventura, nomeadamente escalada, rafting, kayak ou trekking. Um dos locais onde é possível ter uma visão geral do parque situa-se no vale do rio Ascensio. Aqui existe uma subida que vai dar ao Mirante das Torres. A partir daqui torna-se compreensível o porquê dos índios acharem que as torres tinham uma cor azul-clara.

Em tempos remotos, o Parque Nacional Torres del Paine, abrigou tribos de índios que deram o nome às torres. A neve confunde-se com as torres escuras e o sol faz aparecer uma coloração azulada nas paredes de pedra e gelo. Para os amantes do montanhismo e alpinismo destacamos o majestoso maciço montanhoso que dá nome à reserva das Torres e Chifres. Uma das excursões mais interessantes é a que vai até ao glaciar Grey. Para conseguir chegar até lá é obrigatório contornar o lago homónimo, onde continuamente se veem flutuar grandes pedaços de gelo, empurrados pelo vento.

 

O Parque Nacional Torres del Paine vai certamente surpreendê-lo com uma riqueza de fauna e flora invulgares, assim como pela sua dimensão e cor. Depois de contemplada tanta beleza é chegada a altura de “forrar” o estômago.

Patagónia Chilena: o que comer?

No Chile, é costume fazerem-se três ou quatro refeições diárias: pequeno-almoço, almoço, lanche e jantar, sendo que o almoço e o jantar são as mais importantes. A típica comida chilena é bastante simples e pouco condimentada.

Alguns pratos tradicionais são as empadas, pastel de choclos (milho), porotos (feijão branco), romã e coentros. Excelentes são também os mariscos, que se dão em abundância nas costas do país, tais como locos, amchas, santolas e peixes como o congro, salmão, corvina e linguado. Para acompanhar todas estas iguarias e para sobremesa prove os vinhos e as deliciosas frutas, reconhecidas internacionalmente pela sua qualidade e boa seleção.

Por todas estas razões e mais algumas, a Patagónia chilena é um dos destinos a ter em conta para umas próximas férias.

Encontre as melhores oportunidades, compare preços e leia o que outros viajantes escreveram sobre a Patagónia Chilena no TripAdvisor

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *