Home / Museus /

Museus portugueses para as crianças aprenderem a brincar

museus portugueses

Museus portugueses para as crianças aprenderem a brincar

 

Quem disse que a aprender não podia ser divertido? Basta recordar-se da sua infância para contar as vezes em que foi iludido com a promessa de algo divertido e acabou a fazer mais um exercício, igual a tantos outros. Hoje, muitos professores têm procurado mudar este paradigma. E não só eles.

Tal como aprender, brincar é coisa séria. Por isso mesmo, decidimos fazer um post com uma lista de museus portugueses, onde as crianças são muito bem-vindas.

De norte a sul de Portugal, pousamos os livros e resolvemos aprender através do contacto direto com outras realidades, sejam elas do passado, do presente e do futuro. Afinal, não há nada melhor do que uma viagem para alargar horizontes.

Se não quiser fazer grandes deslocações, também pode usar este artigo para identificar os museus portugueses que ficam mais perto do local onde vive. Acima de tudo, aconselhamos que esteja atento às atividades e exposições que vão surgindo. Depois é só marcar na agenda, reunir a família, brincar e aprender (e vice-versa).

12 museus portugueses para crianças

Museu da Marioneta (Lisboa)

O Museu da Marioneta localiza-se no edifício histórico do Convento das Bernardas, e foi originalmente criado, em 1987, pela Companhia de Marionetas de São Lourenço. O objetivo é conservar e desenvolver a arte da manipulação de marionetas, sendo que cativar as crianças é uma dos objetivos mais importantes. Além de verem coleções de outros tempos, os miuydos podem frequentar ateliês e participar em atividades para toda a família.

Museu das Crianças (Lisboa)

O nome diz tudo: este é um espaço dedicado exclusivamente à infância. No Museu das Crianças os mais novos podem ocupar o tempo com exposições interativas; aprender sobre ciência; ouvir contos e música; e analisar grandes obras de autores portugueses. As atividades dirigem-se a diferentes faixas etárias e podem ser complementadas com uma visita ao Jardim Zoológico de Lisboa, local onde o museu está instalado, desde 2005. Há também planos de férias e festas de aniversário.

 Museu de Serralves (Porto)

O Museu de Serralves é uma importante força cultural da cidade Invicta. Entre as várias atividades que dinamizam o Porto há um programa chamado “Famílias em Serralves”. Este é um dos vários projetos dedicados às crianças e onde se estimula, entre outras coisas, o contacto com a natureza e com a arte. Tudo de uma forma divertida que promete conquistar tantos maiores como mais pequenos.

Museu da Ciência (Coimbra)

O Museu da Ciência de Coimbra é o resultado do processo de requalificação do Laboratorio Chimico da Universidade de Coimbra. As atividades são muitas e destinam-se a todas as idades. O programa inclui várias exposições temporárias, pelo que é preciso estar atento para não perder nenhuma oportunidade. Aos sábados, há ateliês e visitas pensadas especificamente para famílias.

Museu Berardo (Lisboa)

Todas as semanas o Museu Berardo organiza atividades dedicadas às crianças e aos seus familiares. Conferências, visitas guiadas ou programas especiais para férias são alguns dos divertimentos disponíveis. Juntamente com a programação para escolas e para as famílias, há atividades para adultos e seniores. Dias especiais, como o Dia Mundial da Criança, não passam sem serem assinalados. A oferta é para todos os que tenham idade superior a dois anos.

Portugal dos Pequenitos (Coimbra)

 

Quem não conhece o Portugal dos Pequenitos? Num espaço feito à medida dos mais pequenos, é possível encontrar as tradicionais casas miniatura daas várias partes do país. O parque foi inaugurado em 1940 e é parte da Fundação Bissay Barreto, nome do mentor do projeto. Anos depois, nascem o Museu do Traje e o Museu da Barbie.

Museu da Eletricidade (Lisboa)

O Museu da Eletricidade foi inaugurado no ano de 2006 com o objetivo de cruzar no mesmo espaço o passado e o futuro da energia. As principais temáticas são os tipos de energia, com enfase nas fontes renováveis; os grandes cientistas da história da eletricidade: e o processo de produção e distribuição da eletricidade. Todos os fins-de-semana há programas para os mais pequenos, disponíveis tanto para o público geral, grupos e escolas.

Caves do Vinho do Porto Taylor’s (Porto)

As palavras “vinho” e “crianças” podem, à primeira vista, não ter grande relação. Errado! Recentemente, as Caves de Vinho do Porto Taylor’s juntaram-se à Escola de Narração Oral Itinerante e acolheram o projeto “Domingos de Contos nas Caves Taylor’s”. Num ambiente recheado repleto de história, contam-se aventuras que seguramente vão ficar na memória de pais e filhos.

Casa – Museu Dr. Anastácio Gonçalves (Lisboa)

A Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves (CMAG) foi comprada no ano de 1932 pelo colecionador e oftalmologista que lhe dá nome. Antes disso tinha pertencido a José Malhoa. Do espaço fazem parte três grandes núcleos: um sobre pintura naturalista de Portugal, mobiliário dos séculos XVII e XIX e porcelana chinesa. De destacar o serviço educativo, destinado a seniores crianças do pré-escolar ao secundário.

Museu Quinta de Santiago (Matosinhos)

Abriu portas ao público no ano de 1996 depois de ter sido restaurado a mando da Câmara Municipal de Matosinhos. Atualmente, o Museu Quinta de Santiago alberga três núcleos: mobiliário, pintura e escultura. O espaço está disponível para festas de aniversário de crianças dos 6 aos 12 anos, disponibilizando uma série de atividades lúdicas para entreter os mais

Museu da Cerâmica (Caldas da Rainha)

O Museu da Cerâmica situa-se na Quinta Visconde de Sacavém, perto da antiga fábrica do artista, Rafael Bordalo Pinheiro. Crianças até aos 12 anos não pagam a entrada e, além disso, podem passear pelo jardim circundante. O antigo palacete apresenta fortes traços românticos e há um edifício secundário onde são exibidas as exposições secundárias.

Museu Nacional do Azulejo (Lisboa)

Uma das mais antigas tradições portuguesas pode ser descoberta no Museu Nacional do Azulejo. As atividades são segmentadas de acordo com o público-alvo, sendo que há programas para escolas, famílias, adultos, terceira idade e públicos com necessidades especiais. A exposição permanente inclui azulejos que vão desde o século XVI até à atualidade.

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *