Home / Cidades /

Roteiro para conhecer Madrid em 24 horas

Roteiro para conhecer Madrid em 24 horas

 

Responder à pergunta “o que fazer em Madrid?” não é uma tarefa nada fácil. Não pela falta de pontos interessantes, mas pela quantidade de atrações que dariam para se manter entretido durante uma estada de vários dias. Admitindo a impossibilidade de visitar tudo em apenas 24 horas, partimos para este artigo com a vontade de lhe dar a conhecer as tradições da cidade, garantindo uma passagem pelos monumentos mais importantes.

Cidade de reis, museus e de animação constante, a capital espanhola combina a história dos edifícios com a modernidade e a agitação constante do dia-a-dia. No centro da cidade, encontramos um monte de lojas com referências à tourada, às sevilhanas e às tradições espanholas, ao mesmo tempo que podemos comer um hambúrguer numa cadeia de fast food global. Esta não é a sugestão mais aconselhável para quem procura comida típica: esses podem encontra-la nos cafés e restaurantes com paelhas e outros pratos regionais.

Antes de dar mais um passo que seja, procure um mapa da cidade. O centro histórico é suficientemente pequeno para que o possa percorrer maioritariamente a pé (embora isso possa ser ligeiramente cansativo), mas – como qualquer cidade – é fácil perder-se. Se o fizer, faça-o voluntariamente já que vale muito a pena percorrer as ruas típicas onde o pitoresco ganha forma na arquitetura local. Dicas à parte, comecemos agora o nosso roteiro.

Madrid logo pela manhã

Quando só temos um dia para conhecer uma cidade, levantar cedo é um esforço que compensa. E como um dia em cheio requer energia, recomendamos um pequeno-almoço que compensa as calorias que tem com o bem que sabe. Dirija-se à Chocolataria San Ginés e peça os típicos churros, ou porras com chocolate quente, café ou leite. Este estabelecimento com mais cerca de 120 anos é um dos mais típicos e serve esta doce iguaria local 24 horas por dia.

Já com a barriga cheia, dirija-se até à Calle Mayor, uma grande avenida que funciona como uma espinha da própria cidade e aproveite o caminho para observar as dinâmicas da capital espanhola. O próximo ponto é a famosa Puerta del Sol, uma das praças mais famosas da Madrid e local de encontro entre pessoas de todas as idades. Daí rume até à Plaza Cibeles, onde encontrará uma fonte com o mesmo nome, mesmo em frente ao Palácio de Buenavista.

No centro das águas está uma estátua com a Deusa da Fertilidade e não estranhe se encontrar aqui sinais de celebração. Em dias de futebol, a praça costuma ser ocupada por adeptos do Real Madrid ou da seleção espanhola, que aqui se juntam para comemorar vitórias. Seguindo pelo Passeo de Recoletos encontrará jardins e edifícios de aspeto opulento, uma desculpa perfeita para uma caminhada matinal. A titulo de curiosidade, será também aqui perto que encontrará as Torres de Colón, eleitas em 2008 como o sexto edifício mais feio do mundo.

Para poupar a caminhada que se antevê bastante longa e também poupar tempo, apanhe um autocarro rumo à estação de comboios central, a Atocha. O edifício é conhecido por todos os que vão à cidade: lá dentro, não só pode apanhar o metro e o comboio, como pode comer, fazer compras ou somente entrar para visitar o jardim interior com tartarugas. Aqui chega a altura de tomar decisões: ou visita o Museu do Prado e passa lá toda a tarde entre quadros e jardins ou opta por um percurso citadino pelos restantes monumentos da cidade. Se a escolha for pelo museu, compre qualquer coisa para almoçar e salte diretamente para as atividades do fim da tarde.

Almoço à sombra do Retiro

Mesmo que escolha a opção de continuar a visita pela cidade, deixamos-lhe a mesma recomendação: não será difícil encontrar um sítio onde lhe vendam comida rápida que pode transportar uns quantos metros até chegar ao Parque do Retiro. Aí, só tem de escolher um lugar para se sentar confortavelmente enquanto degusta o almoço com uma vista para o lago. Termine a hora de almoço com uma caminhada, um passeio de barco e uma passagem pelo Palácio de Cristal.

Tarde com tapas, mas não só

Enquanto os outros estão espantados com Guernica de Picasso, por esta altura você já deve estar a terminar o passeio pelo Prado. Saia pela Plaza Parterre e dirija-se até ao primeiro bairro da cidade. Criado na Idade média, o La Latina é o sítio certo para aqueles que gostam de se perder em cidades desconhecidas. Esta é a altura de pôr o mapa de lado, falar com os locais e sentar-se num bar para uma caña ou, se já tiver fome, para um prato de tapas. Para passar uns minutos à mesa, a Plaza de la Paja é o sítio indicado. Lá perto, encontra o Museu San Isidro, cujas exposições contam a história de Madrid.

 

A próxima paragem é a Plaza Maior que, como o próprio nome indica, é a praça principal da cidade. De formato retangular, a zona ampla está repleta de restaurantes e de pequenas lojas com produtos típicos e lembranças mais ou menos usáveis. Se quer comprar um leque de sevilhana ou a indumentária tradicional, este é o sítio certo para o fazer.

Daqui siga para o Bairro de Malasaña, um local ao qual é impossível ficar indiferente pelo seu lado artístico e aspeto acolhedor. Popular entre os jovens, este foi o sítio que viu nascer o movimento da Movida Madrileña, do qual fazem parte nomes como Pedro Almodóvar e Fernando Trueba. O gosto pela cultura alternativa está presente no aspeto do bairro, capaz de nos transportar para outras épocas, apesar de na verdade mantermos os pés no presente. Para os amantes de arte menos convencional, recomendamos uma passagem pelo [Es]positivo.

O ponto que se segue leva-nos a um passado ainda mais distante. Com uma paragem na Plaza del 2 de Mayo e, já com a tarde a chegar ao fim, recomendamos que se sente num dos bares. Páre para ver o monumento em homenagem à Guerra da Independência Espanhola, localizado no centro da praça. Pelo caminho, preste atenção às montras e nelas encontrará livros de alfarrabistas, objetos de outras épocas e inúmeras peças que se inserem na categoria do vintage.

Madrid: onde passar o fim da tarde/noite?

Depois de um almoço rápido e de algumas paragens para tapas, o jantar tem de ser reforçado. Como uma boa refeição pede um excelente aperitivo, porque não começar com um bom vermut ou uma das muitas entradas típicas? Os restaurantes e bares são vários e há-os para todos os gostos. Antes de viajar, faça uma visita ao TripAdvisor e selecione os restaurantes/espaços de convívio que quer frequentar.

Dependendo do seu gosto pessoal , pode avançar para um espaço mais indie e internacional ou vintage. Os amantes do tradicional também não terão dificuldade em encontrar um restaurante típico onde lhe sirvam uma boa paelha, um cocido madrileno ou uma excelente tortilha.

Depois do jantar, siga para pelas ruas à descoberta da vida noturna. Mais uma vez, se é adepto de bares e discotecas a escolha não deverá faltar. Entre as mais famosas destacamos a Tupperware, que existe desde os tempos da Movida, a La Via Láctea, conhecido como “o bar mais lendário de Madrid”, o Pacha, o Joy Eslava ou o Kapital. Os preços de entrada variam e nalguns casos há dress code.

Termine a noite com churros com chocolate ou numa das bancas noturnas com pizza, croquetes e comidas rápidas.

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *