Home / Dicas de Viagens /

Islândia: a ilha dos vikings, do gelo e dos vulcões

Islândia: a ilha dos vikings, do gelo e dos vulcões

 

Neste post, apanhamos um avião para Norte e damos um saltinho à Islândia. Muito mais do que a terra dos Vikings, este país proporciona uma viagem que ficará na memória de quem a visita, principalmente pela deslumbrante paisagem com que se depara.

Localizada no Atlântico Norte, a ilha tem 277 mil habitantes, é salpicada de glaciares, geiseres – fontes quentes que emergem do gelo – e magníficos vales. Sendo uma das regiões da Europa que menos se desenvolveu em termos urbanísticos, praticamente não existe poluição.

Das atividades mais conhecidas que pode praticar na Islândia, destacamos as escaladas, pesca e os passeios a cavalo. Para os apaixonados do golfe, existe um torneio de golfe, o Aberto do Ártico, que se realiza no mês de junho, com partidas jogadas à meia-noite, sob a luz do sol, resultado dos longos dias de verão.

De acordo com a história teriam sido os monges irlandeses os primeiros habitantes da Islândia. Mais tarde, no século IX, chegam à ilha imigrantes noruegueses e começa a Era da Colonização, com vários povos da Escandinávia a dirigirem-se para a Islândia.

Atualmente, ao desembarcar na capital islandesa, Reykjavik, encontra uma cidade moderna, mas que ainda conserva o charme do mundo velho. Na Cidade Antiga, berço da capital, encontra bonitos parques, lagos e museus. Durante o verão, Reykjavik promove um festival de artes com o objetivo de atrair ao país grandes nomes.

Islândia: o que fazer?

Se gosta de agitação existem discotecas e pubs para todos os gostos, mas se preferir um ambiente cultural destacamos a Ópera Islandesa e a Orquestra Sinfónica da Islândia.

Entretanto, a 50 quilómetros da capital, encontra um lugar inesquecível, a Lagoa Azul, com águas quentes e que, segundo alguns, são dotadas de poderes de cura.

 

Contudo, uma viagem a este país não ficará completa sem fazer uma visita pelo Círculo de Ouro, repleto de lagos e quedas de água. O caminho tem início em Thingvellirm, uma planície de lava, onde se localiza o Parlamento mais antigo do mundo, o Althingi.

O Parque Nacional de Thingvellir, que costuma abrigar muitas comemorações nacionais, tem uma característica única: encontram-se ali dois continentes, a América do Norte e a Europa. Outro dos locais que não deve deixar de visitar é o campo geotérmico de Haukadalur, onde encontra os geiseres de Geysir e Strokkur. Ainda na rota do Círculo de Ouro é possível deparar-se com Gullfoss, uma dupla cascata debruçada sobre o rio Hvita.

Se se deslocar mais para norte, aproveite para passar um dia em Myvatn, considerada uma das maravilhas do mundo. Uma das atrações deste local é um lago, onde poderá encontrar inúmeros patos, alguns dos quais só existem nesta região. E a partir daqui pode embarcar em excursões para o Parque Nacional de Jokulsargljufur, as cavernas de gelo de Kverkfjoll e a cratera de Hverfell.

Antes de terminar esta nossa passagem pela Islândia deixamos-lhe uma recomendação: como várias estradas do país cruzam rios e glaciares aconselhamos a que faça os seus passeios em grupo.

Encontre as melhores oportunidades, compare preços e leia o que outros viajantes escreveram sobre a Islândia no TripAdvisor

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *