Home / Ásia /

Índia: um país de sabores picantes e influências portuguesas

Índia: um país de sabores picantes e influências portuguesas

 

Se não sabe para onde viajar, sugerimos que faça uma visita a Goa, na Índia. Por aqui há arquitectura colonial e longos areais com sombras de palmeira. Com mais de 100 quilómetros de costa, encontrará várias praias – a de Agonda, no Sul, é uma das mais tranquilas enquanto a de Baga, no Norte, é conhecida pelas festas e pelo bom marisco.

Pangim (ou Nova Goa), a capital, é onde os templos hindus e as mesquitas se misturam com palácios e igrejas de arquitectura portuguesa. Aqui, pernoitar num hotel de três estrelas, como o The Hawaii Comforts fica por 20 euros por pessoa. A cerca de 30 quilómetros está Vasco da Gama, a cidade que ficou com o nome do navegador português. Já na Velha Goa, não pode perder uma visita à Basílica do Bom Jesus. A igreja do século XVII, exemplar da arte barroca, tem chão em mármore e altares elaborados: é uma das mais antigas da Índia e onde está sepultado São Francisco Xavier.

Depois, rume a Norte. A cosmopolita Deli surpreende com as suas nuances antigas e modernas. Já Agra, por outro lado, tem imponentes fortes e templos, assim como aquela que é recordada como a verdadeira pérola da Índia: o Taj Mahal, prova de amor que atrai todos os anos cerca de 8 milhões de visitantes.

Sem desviar muito da rota, dê um salto ao Rajastão para conhecer Jaipur. Este trata-se de um antigo templo de que os macacos de apoderaram e que inclui ainda uma reserva de elefantes naquele que é um colorido e rico palácio da cidade, numa zona velha com paredes pintadas de cor-de-rosa.

Descanse em hotéis ou guesthouses a partir de 5 euros por noite: se puder ganhar mais aposte ainda no Vimal Heritage, um hotel exuberante de arquitectura rajastani. Depois, reserve os seus bilhetes para o Rajmandir. Neste cinema dos anos 70 vê-se mais do que filmes: na rua, tiram-se fotografias enquanto lá dentro se vive o enredo. Vale a pena experimentar.

 

O que comer na Índia?

Uma coisa que precisa de saber é que a comida indiana é sempre muito picante. Ainda assim, em alguns restaurantes é possível desfrutar da boa comida local quando conseguimos convencer o empregado de mesa e o cozinheiro a não colocar picante na comida. Nem um bocadinho! Ainda assim, é preciso insistir muito.

A maior parte da população indiana é vegetariana: isto significa que abundam nos menus os pratos à base de verduras e vegetais, sempre bem marinados com molho picante. Entretanto, carne de vaca é algo que não encontrará nos pratos. A maioria dos hotéis, mesmo os económicos, também têm restaurantes e, muitas vezes, são uma opção muito válida para almoçar ou jantar.

Como ir e quando?

De Portugal para a Índia pode apanhar um voo a partir de Lisboa. Os preços de ida e volta rondam os 450 a 500 euros, dependendo sempre da altura do ano. Entretanto, a melhor altura para visitar a Índia acontece a partir de Novembro, quando as chuvas começam a abrandar, até Maio, aquele que é sem dúvida o mês mais quente do ano.


 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *