Home / América do Sul /

Atacama: o deserto mais seco do mundo fica na América Latina

Atacama: o deserto mais seco do mundo fica na América Latina

 

Localizado na região norte do Chile, chegando a fazer fronteira com o Peru, fica aquele que se diz ser o deserto mais seco do mundo. Prolongando-se por quase mil quilómetros, o famoso Deserto de Atacama, uma verdadeira preciosidade situada na América Latina, continua a atrair até si milhares de turistas todos os anos.

A aridez do solo por que é conhecida deve-se especialmente à influência das correntes marítimas do Oceano Pacífico que não conseguem alcançar o terreno. Isto sucede-se porque o deserto se encontra também num ponto muito alto, alto o suficiente para que as correntes marítimas não o consigam alcançar e assim reduzam as probabilidades de chuva.

Entretanto, as temperaturas no deserto variam entre 0ºC à noite a 40 ºC durante o dia. Perante tais condições climatéricas não é difícil perceber porque existem poucas cidades e vilas nas redondezas. Uma delas, provavelmente a mais conhecida, é a vila de São Pedro de Atacama, uma comunidade com pouco mais de 3 mil habitantes que fica a 2.400 metros de altitude.

Por ser bem isolada, a vila é considerada um verdadeiro oásis no meio do deserto e todos os anos reúne turistas do mundo inteiro, especialmente mochileiros, fotógrafos, astrónomos, cientistas, investigadores e aventureiros que procuram testemunhar de perto a beleza do deserto. À noite a vila torna-se agitada, com os bares e restaurantes sempre cheios.

Falando agora de novo no deserto, provavelmente a ideia que tem do Atacama é a mesma que os filmes nos deram acerca deste tipo de regiões: um terreno árido, com dunas de areia amarela, caravanas de camelos e alguns oásis aqui e acolá. Mas a verdade é que, se virmos as fotos do Atacama, percebemos que é um deserto ligeiramente diferente.

 

O Atacama abriga uma variedade de paisagens ímpar que muito diferem das paisagens do deserto Saara. Nascido nas alturas da Cordilheira dos Andes, o deserto é formado basicamente de sal e rochas, uma combinação que contribuiu para que em redor se criassem salares, vulcões, vales tão vermelhos que parecem ter saído de um filme de ficção científica sobre Marte.

Uma viagem ao Atacama implica também uma visita ao Vale da Lua e às suas famosas formações rochosas, como o vulcão Licancabur, o Vale da Morte, o Salar do Atacama e os seus flamingos, a Laguna Cejar, as Piedras Rojas, as Lagunas Altiplânicas e a Laguna Tebinquiche.

CONFIRA ALGUMAS FOTOGRAFIAS AO DESERTO DE ATACAMA:

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *