Home / Cidades /

Tróia: a península de sonho que fica em Portugal

troia

Tróia: a península de sonho que fica em Portugal

Mídia Kit Blog Mundo de Viagens

Desta vez, o destino que lhe propomos é bem português: a deslumbrante Península de Tróia, situada na orla da Reserva Natural do Estuário do Sado. Com extensas praias de areias brancas e mar calmo, proporciona um agradável período de descanso.

Durante o período de ocupação romana, Tróia era uma ilha do Delta do Sado, na altura denominada de Alcalá, onde se encontrava a maior concentração de indústrias de salga e preparados de peixe de todo o Império. Hoje, existem ainda alguns vestígios desse passado distante.

Hoje em dia, na ponta norte virada para Setúbal e para a serra da Arrábida, a vila possui um importante complexo turístico com infraestruturas que convidam à prática de atividades recreativas e desportivas, nomeadamente o golfe, o ténis, wind-surf, pesca, vela e o minigolfe.

troia

Situada na orla da Reserva Natural do Estuário do Sado, a Península de Tróia é considerada uma das mais belas da Europa. Em toda a sua extensão é possível observar atentamente as bonitas praias de areia branca. Habitat de espécies únicas e refúgio de colónias de golfinhos, Tróia tem como cenário o azul do mar e as dunas, elementos da natureza que encantam qualquer visitante.

Os golfinhos que habitam o estuário do Sado pertencem a uma espécie que se encontra praticamente em todos os mares do mundo. É o golfinho-roaz, aquele que habitualmente podemos ver nos jardins zoológicos ou que aparece na televisão. Quando atingem a idade adulta podem medir quatro metros. O estuário do Sado alberga uma população de golfinhos-roaz com cerca de 40 mamíferos, a única residente em Portugal.

Durante os seus merecidos dias de descanso aproveite as praias e goze do sol e do mar, relaxando ou praticando os vários desportos aquáticos e de campo que esta zona oferece. Visite os parques e as maravilhosas reservas que a rodeiam. Deixe-se abarcar pelo encanto do Parque Natural da Arrábida, de constituição calcária, um exemplar único de vegetação mediterrânea primitiva.

Deslumbre-se com a paradisíaca paisagem da Reserva Natural do Estuário do Sado e com um pouco de sorte talvez consiga que os golfinhos que aí habitam o venham cumprimentar, com os seus extraordinários saltos. Descubra ainda as ruínas romanas de Tróia que, com cerca de 2000 anos, constituem um dos mais importantes vestígios da presença romana em Portugal.

Encontre as melhores oportunidades, compare preços e leia o que outros viajantes escreveram sobre Portugal no TripAdvisor

Tróia: o que comer?

troia

 

Vila do litoral, a Península de Tróia faz as honras da mesa com pratos de peixe fresco e marisco. De todas as iguarias da zona destacamos a caldeirada, o ensopado de enguias, a sopa de peixe e a sopa de tamboril com poejos. No entanto, se a sua preferência vai para os pratos de carne, a escolha é também bastante variada: as migas com carne de porco, a açorda alentejana, o coelho frito ou chispe no forno são algumas das especialidades da região.

Para o final da refeição não podiam faltar à mesa as tradicionais doçarias: os doces de laranja, as pinhoadas e os bolos de pinhão fazem as maravilhas dos mais gulosos, não esquecendo os queijos. Para acompanhar todas estas iguarias nada melhor do que degustar um dos vinhos da região, que são bastante apreciados.

Troia: como chegar?

troia

Se for de carro, basta sair de Lisboa pela Ponte Vasco da Gama ou pela Ponte 25 de Abril, rumo em direcção a Setúbal pelas auto-estradas (A-2/A-12), onde pode apanhar um ferry-boat que o levará até Tróia. Do Porto, parta em direcção ao IP1 até Lisboa e siga em direcção à Ponte Vasco da Gama, continuando o seu percurso até Setúbal, onde fará a ligação com o ferry-boat que o levará até Tróia.

Se não gostar de andar de barco, em Setúbal, siga pelas auto-estradas A-2 ou A-12 e saia em Alcácer do Sal, vire à direita para Tróia e depois para a Comporta e daqui em direcção a Tróia.

O clima vai variando ao longo do ano. Temperaturas primaveris no Inverno (temperatura média em Janeiro 12º C) e Verões refrescados pela brisa atlântica (temperatura média em Agosto 24º C) fazem de Tróia um local aprazível para visitar em qualquer altura do ano.

Ainda assim, recomendamos o uso de roupa confortável e quente. Relembramos ainda que binóculos e máquina fotográfica podem dar jeito para melhorar a experiência e preservar recordações.

Encontre as melhores oportunidades, compare preços e leia o que outros viajantes escreveram sobre Tróia no TripAdvisor

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *