Home / Cidades /

Porto Santo: a ilha dourada por onde passou Cristóvão Colombo

Porto Santo: a ilha dourada por onde passou Cristóvão Colombo

 

Se a Madeira é conhecida por ser a Pérola do Atlântico, Porto Santo é denominado como a “ilha dourada”, muito por causa dos sete quilómetros de praia de areias finas e douradas que abordam quase totalmente um dos lados da ilha. Uma beleza indescritível embalada pelo som mágico das ondas.

Devido ao seu clima seco e estável, Porto Santo serviu, em tempos, para abastecer a Ilha da Madeira de cereais. Os moinhos que ainda embelezam a paisagem são os vestígios desse tempo. Apesar da paisagem predominantemente árida, a sua beleza é muito original e encanta todos aqueles que visitam a ilha.

Por entre vales e montes vão-se vendo aqui e ali habitações muito rústicas de quem procura a tranquilidade de Porto Santo para dar qualidade à sua vida.

Porto Santo: o que fazer?

Um dos pontos de grande procura é a praia que tem o nome da ilha, conhecida não só pela sua grande extensão mas também pelas propriedades terapêuticas das suas areias. Aqui o mar azul contrasta com o dourado das areias. Uma água límpida e quente que convida a bons mergulhos e à prática de desportos aquáticos.

Além deste lado natural, existem outros locais de interesse. O exemplo mais típico é o Museu Colombo, na cidade Vila Baleira. Dizem que foi nessa casa que viveu o homem que descobriu a América.

Outro dos locais que não deve deixar de visitar é a Casa da Câmara dos Paços do Concelho, datada do século XVI, com aplicações de arquitetura contemporânea e o Padrão das Descobertas.

Se gosta de levar para casa recordações dos sítios que visita, aproveite para comprar peças como os bordados da Madeira, verdadeiras obras-primas do artesanato, e produtos tradicionalmente regionais, como cestos, bolsas, tabuleiros ou peças de mobiliário em vime.

 

Uma das características mais marcantes dos portos santenses é a simpatia. Estão sempre disponíveis a ajudar e dar informações aos turistas, sempre com um sorriso estampado na cara.

Para quem desconhece os madeirenses têm duas alcunhas para os vizinhos de Porto Santo: “jericos” e “profetas”. A primeira porque havia muitos burros na ilha e a segunda porque os habitantes de Porto Santo têm a fama de acharem que sabem tudo.

Porto Santo: o que comer?

Como não podia deixar de ser referimos por fim a deliciosa gastronomia da “ilha dourada”. Dos saborosos pratos regionais destacam-se os pratos de peixe local. Prove o atum cozido ou o bife de atum, o filete de espada ou a cavala de molho vilão. Delicie-se também com uma sopinha quente de lentilhas.

Para acompanhar todos estes pratos sugerimos-lhe um dos seus variados pães: o Pão Doce de São João, pães de origem judaica e o Bolo do Caco, de origem árabe, um pão típico de farinha de trigo, assim chamado por ser cozido sobre um caco de telha, que se coloca sobre as brasas. É um bolo redondo e achatado, típico dos arraiais, feito na presença do cliente.

E para quem a balança não é problema, a doçaria madeirense é bastante diversificada: vai desde o famoso bolo de mel, às broas de mel, às queijadas, aos sonhos e aos rebuçados de funcho. Porto Santo possui ainda o conhecido vinho e uma aguardente extraída a partir de um fruto chamado tabaibo. Como vê ficam aqui razões suficientes para partir à descoberta da ilha de Porto Santo e disfrutar da beleza natural que este local oferece.

Encontre as melhores oportunidades, compare preços e leia o que outros viajantes escreveram sobre Porto Santo no TripAdvisor

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *