Home / América do Sul /

Natal: a cidade por detrás das famosas dunas

Natal: a cidade por detrás das famosas dunas

 

Natal, no Brasil, é o destino que lhe propomos neste post. As dunas de Natal são a principal atração para os turistas, mas a sua linha costeira está repleta de praias para todos os gostos, cujas excelentes águas convidam a banhos, passeios de barco e ao mergulho subaquático.

Capital do estado do Rio Grande do Norte, Natal é banhada por um mar de águas calmas, mornas, azuis e transparentes, ora aberto ora de águas rasas protegidas por recifes, que formam verdadeiras piscinas naturais.

Natal: o que fazer?

Dunas: pelo menos uma vez na vida, há que experimentar a adrenalina de voar por estas enormes montanhas de areia a bordo de um buggy, subindo dunas com 40 metros de altura. Para os mais atrevidos, aconselhamos que alugue um ultraleve para sobrevoar as dunas – desta vez do alto e com outro tipo de “emoção” -, ou descê-las de “skate” ou “tobogan”, o vulgar “ski-bunda”.

Contudo, Natal não vive só das suas dunas: a cidade conta com uma linha costeira repleta de praias para todos os gostos, cujas excelentes águas convidam a banhos, passeios de barco e ao mergulho subaquático. De visita obrigatória são as praias do Forte, a dos Artistas, a da Mãe Luzia, da Barreira d’Água e da Ponta Negra.

Na cidade vale bem a pena entrar na antiga catedral de Nossa Senhora da Apresentação, na Igreja de Santo António, chamada do Galo, onde se encontra instalado o Museu de Arte Sacra, e no Museu Câmara Cascudo que, entre outros ensinamentos, mostra um pouco da arqueologia no Rio Grande do Norte.

Um outro local que deve visitar é o edifício do Centro de Turismo de Natal (na imagem acima), que funcionou como Casa de Detenção até à década de 60. Inaugurado em 1976, situa-se no alto de um morro, num local com vista privilegiada sobre algumas praias urbanas de Natal, e parte da cidade.

 

Além de fornecer informações turísticas, possui várias lojas de artesanato (em fibra de carnaúba, sisal, cerâmica, palha, rendas, bordados, produtos e comidas típicas), instaladas no que outrora eram as celas da prisão, uma galeria de arte, um antiquário, uma discoteca e um restaurante.

Natal: o que comer?

Aproveitando o mote, não deve deixar a cidade de Natal sem antes guardar o sabor da saudade, experimentando os seus pratos tradicionais. Deve parar, por exemplo, numa das praias para almoçar e deliciar-se com a comida caipira, como a passoca, a carne-do-sol ou então um saboroso rodízio de frutos-do-mar; uma água de coco ou uma caipirinha, acompanhada por uma magnífica espetada de lagosta ou de siri mole.

Depois do repasto nada melhor de que ir dar um pezinho de dança ao som do forró e da lambada, na praia. Todos os meses, nos dias de lua cheia, Natal promove espetáculos da Lua-Cheia, ao ar livre. O que precisa é de estar atento.

E é este o destino que lhe propomos. Uma terra “onde o vento faz a curva”, assolada pelo sol durante todo o ano. As inesquecíveis e belíssimas dunas e um mar sem-fim transformam as suas praias em verdadeiros cenários idílicos.

Encontre as melhores oportunidades, compare preços e leia o que outros viajantes escreveram Natal no TripAdvisor

 

Partilhe este artigo

Comentário

  • 03 dezembro, 2016

    Estou indo para Natal nos próximos dias. Achei o posto bem interessante. Parabéns, se precisarem algo do Brasil, façam contato. Abraços.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *