Home / África /

Maxixe: o centro económico de Inhambane em Moçambique

Maxixe: o centro económico de Inhambane em Moçambique

 

Ainda que considerada pequena, Maxixe é a segunda maior província da região de Inhambane, em Moçambique. Atravassada pela Estrada Nacional N.º1, que une o sul do país com a região central, a cidade está repleta de história e tem uma relação musical muito próxima com o Brasil.

Porém, a cidade de Maxixe, por muitos considerada a capital económica de Inhambane, continua numa fase de desenvolvimento e com muito espaço para crescer e se organizar territorialmente. Ainda assim, a toda a volta a beleza selvagem que nos rodeia prova existirem pontos a favor para fazer uma visita.

Neste post, conto-lhe como é Maxixe hoje e mostro ainda como foi passar por esta cidade em 2002, altura em que fiz uma viagem a Moçambique. Aliás, foi precisamente por esta altura que filmei, a olhar para trás, este road movie a caminho de Maxixe. Considero que é um bom ponto de partida para começar este artigo.

Veja o road movie que fiz em Maxixe:

Gostou deste video? Subscreva então o canal Mundo de Viagens no YouTube para ver mais vídeos sobre as viagens que fizemos.

Apesar de contar com características tanto rurais como urbanas, a cidade de Maxixe é considerada a capital económica da província de Inhambane. A sua população encontra-se estimada em 108,824 habitantes, distribuídos por 25,710 agregados familiares. A urbe, devido à sua localização geográfica, proporciona condições para um crescimento rápido, porém, quando se circula pelas artérias da mesma, uma realidade sobressai aos olhos: ainda há muito para fazer.

O desenvolvimento de Maxixe deve-se ao crescimento desenfreado do comércio, sobretudo o negócio de rua, e não só. A cidade debate-se com dificuldades a todos os níveis. O crescimento da actividade económica é impulsionado pela Estrada Nacional. Ainda assim, os sinais em Maxixe são preocupantes, uma vez que há cada vez mais pessoas, muitas delas sem condições básicas para se manterem, a abandonarem as suas localidades para ganhar a vida naquele pequeno município com uma superfície de 268 quilómetros quadrados.

Maxixe é, na verdade, onde todos os caminhos se cruzam, quer de pessoas que vêm dos 12 distritos da província de Inhambane, quer os que têm como destino outros pontos do território moçambicano. Ao longo das principais ruas ou avenidas, a azáfama nos passeios revela diversas actividades informais, praticadas principalmente por pessoas oriundas das zonas periurbana e rural.

Maxixe: a relação musical com o Brasil

Entretanto, Maxixe, mesmo sendo uma pequena localidade, está na origem de um importante estilo musical brasileiro. Aliás, os mais atentos saberão que Maxixe corresponde a uma outra designação dada ao tango brasileiro, um tipo de dança de salão muito popular no Brasil que foi criada por afrodescendentes. A origem deste tango acontece no Rio de Janeiro, na segunda metade do século XIX, e até ao advento do samba, foi o género de dança mais importante da Cidade Maravilhosa.

Segundo historiadores, o ritmo deste estilo musical foi influenciado pela música trazida por escravos de Moçambique, o que justifica por que razão Maxixe é o nome do género musical e em simultâneo o nome da cidade moçambicana. Ainda hoje, o padrão rítmico da marrabenta (a música tradicional moçambicana) guarda semelhanças com os padrões rítmicos do Maxixe (género musical).

Para encerrar este artigo, deixamos algumas fotografias de Maxixe da província de Inhambane.

 

[tp_hotel_selections_widget id=8930 cat1=”sea_view” cat2=”distance” cat3=”tophotels” type=compact limit=5 subid=””]

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *