Home / Cidades /

À descoberta das raízes tradicionais da cidade da Covilhã

À descoberta das raízes tradicionais da cidade da Covilhã

 

Neste post propomos-lhe uma passagem pela Covilhã. Um óptimo destino para quem quer renovar energias e esquecer o stress do dia-a-dia. A cidade da Covilhã é a porta da Serra da Estrela, onde se encontra o ponto mais alto do território continental (2000 metros), e sede da região de turismo com o mesmo nome.

A história desta cidade perde-se na profundidade dos tempos. É, há séculos, uma urbe com características muito próprias, conjugando factos únicos na realidade portuguesa. No período da Idade Média, a Covilhã era já uma das principais vilas do reino, situação confirmada pelo facto de por ela terem passado grandes figuras determinantes na época dos grandes Descobrimentos dos séculos XV e XVI.

Recorde-se ainda que a porta da Serra da Estrela recebeu o seu primeiro foral em 1186. Desde então, e até aos dias de hoje, manteve uma situação de extrema importância histórica, cultural e económica na vida de Portugal.

Assim, para melhor conhecer a região, propomos que faça uns bonitos passeios a cavalo, de balão, helicóptero ou então de jipe todo-o-terreno. A partir da Covilhã aceda à Torre e a todo o maciço da Serra da Estrela.

Depois de passar pelo Parque Florestal, deparar-se-á à sua direita com um miradouro sobre a cidade e as planuras da Cova da Beira e, à esquerda, o leito da ribeira da Degoldra, berço secular da indústria de lanifícios. Aproveite esta zona para tirar as suas primeiras fotografias.

 

Continuando a viagem, eis que chega às Penhas da Saúde. Nesta magnifica estância de férias que antecede os majestosos vales glaciários de Manteigas e de Unhais da Serra, vilas termais, poderá passear junto ao lago Viriato.

Não deixe também de prestar a sua atenção ao monumento a Nossa Senhora da Estrela, no Covão do Boi, esculpido em baixo relevo no final dos anos 40, por António Duarte. Falta muito pouco para chegar à serra, local onde poderá praticar várias actividades. Mas só o ar puro que a montanha transmite exerce uma acção tonificante sobre o metabolismo celular.

Covilhã: o que comer?

Após tantas emoções e paisagens deslumbrantes é chegada a hora do repasto. Nesta região com um património gastronómico único, vale a pena experimentar a açorda de farinheira, a morcela da Beira, frita com grelos, o caldo-verde com bagulhos, a sopa da aldeia com feijão vermelho, o javali assado e muitas, muitas outras iguarias. É claro que não pode deixar de provar o saboroso e famoso queijo da serra, bem como o vinho branco e tinto da região. Para sobremesa são recomendadas as queijadas serranas e o arroz doce.

Como vê são muitas as razões para partir à descoberta da Covilhã. Em contacto com a natureza certamente as suas baterias ficarão carregadas para mais um ano de trabalho.

Encontre as melhores oportunidades, compare preços e leia o que outros viajantes escreveram sobre a Covilhã no TripAdvisor

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *