Home / Archives /

Moçambique

Moçambique / 13 posts encontrados

Top 10 de Artigos Mais Lidos do blog Mundo de Viagens em 2017

Está a fazer planos para as suas próximas férias? Bem, não há nada como procurar inspiração nos artigos que os nossos leitores mais leram no blog Mundo de Viagens em 2017 para traçarmos planos para viajar este ano. Em 2017, os nossos leitores quiseram, especialmente, conhecer dicas e recomendações diversas para viajar. Mais do que roteiros e listas de destinos, percebemos que os artigos que detalham a história de determinados locais, especificando curiosidades que geram fascínio, se encontram também entre as primeiras posições do top.

Maxixe: o centro económico de Inhambane em Moçambique

Ainda que considerada pequena, Maxixe é a segunda maior província da região de Inhambane, em Moçambique. Neste post, conto-lhe como é Maxixe nos dias de hoje e mostro ainda como foi passar por esta cidade em 2002, altura em que fiz uma viagem a Moçambique.

Kanimambo Gaia: o fim de uma viagem a Moçambique

Na hora da despedida de Agostinho Faquir e de Manhiça, que correspondeu aos momentos em que a sombra provocada pelo Sol equivale ao dobro do tamanho dos nossos corpos, recordei-me das pegadas dos nossos antepassados, os dele e os meus, do sangue derramado naquela terra, do comandante Sepúlveda, das armadilhas dos rios e dos mares, das provas de amizade que motivaram a minha visita a Manhiça, além das milhares de pessoas, negras e brancas, que consideravam Moçambique a sua pátria.

Como Gaia levou ventos de esperança a Moçambique

Manhiça foi uma das localidades mais afectadas de Moçambique pelas cheias de 2000. Na sequência desta calamidade, a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia iniciou, em Setembro desse mesmo ano, um processo de geminação com a cidade, desenvolvendo vários projectos e visitas à cidade moçambicana, tendo em vista a criação de melhores condições de vida para a sua população.

O dedo do Homem nas cheias de 2000 em Moçambique

Na ressaca dos acontecimentos catastróficos das cheias de 2000 em Moçambique, os cientistas e estudiosos apontaram como principal razão da calamidade o facto dos ciclones responsáveis pela desgraça, como acontece em tudo na Natureza, estarem fora do seu círculo normal por causa da intervenção contínua do Homem. Saiba porquê neste artigo.
cheias-de-dois-mil-em-mocambique-viagens

Cheias de 2000 em Moçambique: a tempestade das tormentas

Os ciclones na região de Moçambique formam-se no Oceano Índico e rumam para sudoeste. A maior parte das vezes dissipam-se no Canal de Moçambique, antes de atingirem a costa do continente africano, ou quando chegam à ilha de Madagáscar. Em 2000, as cheias foram provocadas directamente por imensa chuva e ventos com mais de 100km/h. No total, estima-se que, além de 700 mortos, esta catástrofe tenha provocado 300 mil refugiados e um milhão de desalojados numa área maior do que o País de Gales.
paises-mais-pobres-mocambique

Moçambique: um dos países mais pobres do Mundo

O desenvolvimento de Moçambique foi, e continua a ser, condicionado pelo forte crescimento da população. A enorme percentagem de população com menos de 15 anos condiciona a diminuição da taxa de mortalidade, especialmente a mortalidade infantil, e a escassa alfabetização da população. Quando visitei o país em 2002, toda a economia moçambicana se encontrava num estado de profundo subdesenvolvimento, com 43 por cento da população a subsistir na pobreza absoluta.
guerra-civil-de-mobambique-post

Os anos da guerra civil de Moçambique

Pouco tempo depois da independência, Moçambique mergulhou numa guerra civil que opunha o partido do Governo à Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), um movimento apoiado pela África do Sul e pela Rodésia, para além de contar com a ajuda de antigos colonos portugueses e de algumas camadas da população moçambicana.
mocambique-nacao-africana

Moçambique: a formação de uma Nação Africana

Com as fronteiras definidas através de acordos diplomáticos com a Inglaterra, em que Portugal foi obrigado a ceder aos interesses ingleses devido às elevadas dívidas que tinha para com os britânicos, Moçambique desenvolveu-se através da implantação de grandes companhias privadas que se dedicavam à agricultura, à exploração mineira ou mesmo à construção de vias rodoviárias e ferroviárias.
naufragio-de-sepulveda-mocambique

O episódio do célebre naufrágio de D. Manuel de Sousa de Sepúlveda

Entre as mais célebres tragédias marítimas de toda a História portuguesa está certamente o naufrágio de D. Manuel de Sousa de Sepúlveda, que deu origem a uma rica e conhecida tradição intertextual e interdiscursiva, desde a segunda metade do século XVI até à literatura contemporânea.

A chegada dos portugueses à África Austral

A formação do Império Colonial Português começou com a conquista de Ceuta, em 1415, obedecendo a objectivos geo-estratégicos, políticos, económicos e religiosos. O controlo da praça marroquina permitiu à coroa portuguesa partir para a aventura marítima, vulgarmente conhecida por Descobrimentos. Durante o reinado de D. Manuel I, em finais do século XV, Portugal iniciou uma das mais fascinantes e brilhantes páginas da sua História.

Manhiça: Terra de Tragédia, Terra de Esperança

No início do Séc. XXI tive a excelente oportunidade de visitar pela primeira vez a terra dos meus pais: Moçambique. Foi uma viagem emocionante e inesquecível, que ainda hoje me ensina alguma coisa todos os dias. Na altura aproveitei no âmbito da minha viagem de lazer à descoberta das origens para fazer uma reportagem focada em Manhiça, uma localidade que foi devastada pelas cheias que assolaram Moçambique no ano 2000. Devido ao tamanho da reportagem optei por dividir em várias partes de modo a ser publicável e legível online no blog Mundo de Viagens. Este é o primeiro de uma série de artigos dedicados a Moçambique.
bazaruto

Bazaruto: um cenário paradisíaco em Moçambique

Dotada de excelentes características naturais, a República Popular de Moçambique reúne um sem número de qualidades para umas férias de sonho. Prepare-se para encontrar um paraíso com quilómetros de praias paradisíacas que, além dos momentos de lazer, são propícias à prática de desportos marítimos.