Home / Dicas de Viagens /

Serra da Estrela em Portugal: o que fazer depois do Inverno?

Serra da Estrela em Portugal: o que fazer depois do Inverno?

 

Os destinos de montanha estão inevitavelmente associados ao turismo de Inverno. De novembro a fevereiro são muitos os que se dirigem às serras mais altas em busca de sinais mais ou menos abundantes de neve. Mas, e depois do Inverno? Neste post falamos da Serra da Estrela e mostramos-lhe que, mesmo no Verão, há muito para descobrir.

Com uma paisagem de beleza sem igual, a Serra da Estrela é conhecida por ser o ponto mais alto de Portugal Continental. À medida que a primavera vai chegando, o branco dá lugar ao verde e voltamos a ver as paisagens repletas de vida nas encostas ingremes. O calor apela às atividades ao ar-livre e assim começamos a ver turistas que se aventuram pelos caminhos pedestres, praticam BTT ou decidem mergulhar nas águas dos rios e ribeiros.

Além do desporto há também espaço para a cultura e para a tradição rica de localidades como Fornos de Algordes, Gouveia e Seia. Se ainda não está convencido, então talvez o melhor seja continuar a ler para perceber os motivos que fazem da Serra da Estrela um excelente destino turístico – mesmo no Verão.

 

Pontos de interesse na Serra da Estrela em Portugal

 

Praia Fluvial de Sadomil

No caminho de Sabugueiro para Sandomil encontramos a Praia Fluvial de Sandomil, local onde podemos parar para ir a banhos ou para fazer um pic-nic juntamente com a família e amigos. A praia localiza-se na Bacia do Rio Alva e deve o seu estado a um projeto de requalificação que também foi aplicado a outras zonas verdes. À sombra dos plátanos, há muito espaço para ler um livro ou fazer outro tipo de atividades. As crianças, por exemplo, podem jogar à bola e correr à vontade pelo longo relvado.

 

Praia Fluvial de Vila Cova

Também nas margens do Rio Alva encontramos a Praia Fluvial de Vila Cova. O cenário é a junção perfeita de rio com a natureza, já que esta praia faz parte do Parque Natural da Serra da Estrela. O ambiente tranquilo e a beleza paisagística fazem com que este seja um excelente local para atividades de recreio; no Verão, as águas ficam cheias de crianças e famílias que procuram fugir ao calor serrano.

 

CISE

O Centro de Interpretação da Serra da Estrela (CISE) é um organismo do Município de Seia que agrega funções cívicas importantes. Além de levar a cargo várias investigações de âmbito científico sobre a Serra da Estrela, a instituição investe na promoção do turismo, na proteção da natureza e na educação ambiental. O carácter educativo é evidenciado através das exposições regulares, atividades pedestres e workshops que são importantes dinamizadores da região.

 

Aldeias de Montanha

É impossível falar da Serra da Estrela sem mencionar as várias aldeias de aspeto rústico que por lá encontramos. Ao visitar Seia não podemos dispensar dar um salto a sítios como Alvoco da Serra, Cabeça, Lapa dos Dinheiros, Loriga, Sabugueiro, Sazes, Teixeira, Valezim e Vide. Dentro de cada uma delas há uma série de coisas para descobrir, degrejas a monumentos de valor incalculável. O melhor de tudo é o ambiente e a gente que encontramos, sempre simpática e acolhedora.

 

Praia Fluvial de Loriga

A Praia de Loriga é considerada uma das praias fluviais mais belas do mundo, chegando até a estar entre os nomeados paras as Sete Maravilhas – Praias de Portugal. Esculpida entre montanhas, esta praia consegue ter um aspeto rustico semelhante ao das aldeias montanhosas. Indicadas para todos os que gostam de natureza, as águas cristalinas da Praia Fluvial da Loriga provêm as da ribeira das Courelas. Se olharmos com atenção para a paisagem ainda vemos vestígios de um antigo glaciar.

 

 

Quinta do Crestelo

Se procura um local para ficar hospedado na Serra da Estrela, a Quinta do Crestelo é sem dúvida uma excelente opção. Este aparthotel oferece aos seus visitantes mais do que a estadia; oferece um conjunto de experiências. Do complexo fazem parte a Quinta do Crestelo, onde é possível entrar em contacto com os animais; o Restaurante S. Martinho com requintadas iguarias regionais; e um conjunto de atividades como o ténis, birdwatching e caminhadas. Há também as diversões tradicionais que encontraríamos em qualquer outro lugar, como piscina e um parque infantil.

 

Jardim da Ribeira de Gouveia

O Jardim da Ribeira é um jardim urbano com muito espaço para andar a pé. O local é um ponto de referência e um excelente ponto de partida para descobrir a cidade. À medida que vai caminhando, o turista vai tendo a possibilidade de se ambientar à atmosfera, encontrando as gentes de Gouveia e alguns dos monumentos mais emblemáticos da região. Este é sem dúvida um convite a andar sem destino e sem mapa para quem gosta de descobrir cidades a pé.

 

Museu de Arte Moderna Abel Manta

Este museu é uma homenagem ao pintor modernista e filho da terra, Abel Manta, considerado como “o melhor retratista do seu tempo”. O espaço abriu portas no ano de 1985 e nele encontramos não só obras do próprio Abel Manta, mas também de dezenas de outros pintores contemporâneos, como Júlio Pomar, Julio Resende e Paula Rego. As instalações encontram-se num edifício setecentista, o antigo Solar dos Condes de Vinhó e Almedina. O museu possui também uma biblioteca, uma loja e serviços educativos.

 

Jardim do Paixotão

A riqueza paisagística é um dos ex-libris da região da Serra da Estrela. Para todos os que gostam de uma bela paisagem, visitar o Jardim do Paixotão é mandatório. Ao longo da caminhada vai apreciando ao longe as serras, mas é no Mirante do Paixotão que a beleza atinge o seu expoente. De lá, pode ver a Serra da Lousã, a Marofa,  o Caramulo, a Serra de Leomil e a Serra da Lapa.

 

Caminho Natural de Gouveia

 

Se gosta de calçar as sapatilhas e caminhar pela natureza, então esta é a proposta indicada para si. Ao longo do Caminho Natural de Gouveia, vai acompanhado os recortes do Mondego enquanto percorre os trilhos da serra mais alta de Portugal Continental. O percurso começa no Curral Negro, em Gouveia, e a partir daí vai em direção ao Covão da Ponte. Se quiser também pode visitar ir até Manteigas ou até às Penhas Douradas. Abrindo caminho pela serra, o Caminho Natural de Gouveia promete uma experiência inesquecível.

 

Serra da Esgalhada

 

As visitas à Serra da Esgalhada têm vindo a aumentar graças à progressiva aposta no turismo cultural e ecológico. Com uma enorme força patrimonial, esta serra é rica em recursos naturais e em vestígios arqueológicos importantes. À medida que o tempo passa, têm sido levadas a cabo iniciativas para projetar a Serra da Esgalhada como um bom destino turístico. Os resultados estão a ser positivos

 

Termas de São Miguel

É também na Serra da Esgalhada que encontramos as Termas de São Miguel e o seu Palace Hotel & Spa. O espaço luxuoso é indicado para todos os que procuram afastar o stress e desfrutar de experiências relaxantes tendo os cenários montanhosos como pano de fundo. Além das termas, há um ginásio e  várias atividades lúdicas. Se visitar o site encontrará vários planos para fins de semana românticos ou férias em família.

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *