Home / Ciência e Tecnologia /

Eletricidade submarina pode ter originado vida na Terra aponta estudo científico

eletricidade submarina

Eletricidade submarina pode ter originado vida na Terra aponta estudo científico

Ao longo da história da ciência, muito se tem questionado acerca da história da vida terrestre. No entanto, uma teoria recente aponta que a vida no Planeta Terra pode ter começado mesmo da forma mais peculiar: através de eletricidade submarina.

A origem da vida na Terra poderia estar em “centrais elétricas naturais” situadas a mil metros de profundidade no fundo do mar, segundo a descoberta de um grupo de cientistas japoneses. Quem avança tal notícia é a equipa da Agência Japonesa de Ciência e Tecnologia Marinha e Terrestre (JAMSTEC pelas siglas em inglês) e o instituto japonês de pesquisa Riken.

Após uma exaustiva investigação, foi apurado que a vida terrestre pode ter começado a partir de correntes elétricas provocadas por várias centenas de mini volts gerados de forma natural perto de fontes hidrotermais, a 150 quilómetros da ilha de Okinawa, no sul do arquipélago nipónico.

“Perto das fontes hidrotermais submarinas é o lugar onde é mais plausível que a vida tenha surgido (…). Esta eletricidade é a origem de várias reações orgânicas que sintetizam moléculas biológicas, como aminoácidos, açúcares e lípidios”, explicou Masahiro Yamamoto, investigador da JAMSTEC, em declarações à imprensa internacional.

O estudo demonstrou que, quando a água quente procedente das fontes hidrotermais submarinas – fendas no fundo marítimo – arrefece, ocorre um movimento de eletrões, o que se traduz na formação de eletricidade.

A teoria que afirma que a vida na Terra tem sua origem no mar profundo, perto de fontes hidrotermais, já existia, mas esta investigação aponta que a eletricidade gerada em torno delas teve um papel fundamental. O fluido hidrotermal (água quente) procedente destas fontes submarinas contém numerosos gases, como o ácido sulfúrico, e iões metálicos, como ferro e cobre.

Seguindo o mesmo mecanismo utilizado em pilhas de combustível – usadas por exemplo em carros elétricos -, a água quente, rica em hidrogênio, pode transferir eletrões facilmente, e a água marinha, rica em oxigênio, pode recebê-los, gerando uma corrente elétrica.

Esta descoberta, que “contribui para uma nova perspetiva ao processo de formação de depósitos minerais e ecossistemas”, pode liderar o caminho para novas investigações. Por exemplo, conforme explica Yamamoto, levando em conta a possibilidade de que a vida na Terra foi gerada graças às correntes elétricas do fundo marítimo, “poderiam mudar dramaticamente os métodos de exploração de vida extraterrestre”.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *