Home / Ciência e Tecnologia /

Dinossauro T-Rex afinal não era assim tão rápido como pensávamos

t-rex

Dinossauro T-Rex afinal não era assim tão rápido como pensávamos

WePlann

Se puséssemos o atleta Usain Bolt lado a lado com um Tyrannosaurus Rex numa pista de corrida, seria o dinossauro o grande derrotado do dia. Quem o disse foi um estudo da Escola de Ciências da Terra e do Ambiente da Universidade de Manchester que, fazendo uso de softwares, conseguir inverter uma convicção de longa data acerca do dinossauro.

A habilidade de corrida do dinossauro T-Rex tem sido muito debatida entre os paleontólogos há décadas, mas o consenso dos modelos biomecânicos anteriores era de que o carnívoro do período Cretáceo poderia atingir até 75 quilómetros de velocidade por hora. Todavia, agora sabemos que a velocidade supera em mais da metade o valor atingido pelo homem mais rápido da história.

Entretanto, graças a dados acerca do tamanho e peso do Tyrannosaurus Rex, o predador teria, na verdade, partido as suas pernas caso tentasse fazer um sprint, revelou a Universidade de Manchester.

“Os músculos precisam de ser capazes de gerar potência suficiente para permitir uma locomoção de alta velocidade, mas, ao mesmo tempo, o esqueleto precisa de ser capaz de lidar com as cargas geradas pela alta velocidade”, disse o professor William Sellers, da Universidade de Manchester.

“É aí que ele falha. O esqueleto do T-rex não é forte o suficiente para se locomover enquanto está a correr”, disse Sellers à imprensa internacional.

 

T-Rex: o que a investigação descobriu

Investigadores usaram uma técnica de engenharia chamada análise dinâmica de corpos múltiplos para produzir o que dizem ser a simulação mais precisa da marcha e da biomecânica do T-rex até hoje.

A equipa de investigação conseguiu assim concluir que o T-rex era limitado a andar em velocidades de cerca de 5 metros por segundo, o equivalente a 18 quilómetros por hora, menos da metade da melhor velocidade de Usain Bolt, de 44 quilómetros por hora.

Um estudo publicado no jornal Biological Sciences, da Royal Society, em 2007, sugeriu uma velocidade máxima de 29 quilómetros por hora, um resultado bastante conservador na época mas que ainda assim era rápido o suficiente para perseguir os maiores atletas de corridas por longas distâncias.

Sellers disse que seu estudo forçou um novo pensamento sobre como o T-rex alcançava suas presas. “O T-Rex certamente não teria sido capaz de perseguir animais que se moviam rapidamente”, disse Sellers. “Isso deixa outras opções de caça tais como emboscadas e, claro, significa que ideias (desacreditadas) tais como ‘T-rex, o caçador’ devem ser

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
AdobeStock
 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *