Home / Cidades /

Barcelona: a cidade que é um museu colorido ao ar livre

barcelona

Barcelona: a cidade que é um museu colorido ao ar livre

 

A viagem que fazemos neste post leva-nos até aos nossos vizinhos espanhóis. Barcelona é a escolha perfeita para quem procura cultura e, ao mesmo tempo, agitação. Aproveite para dar um passeio pela avenida Las Ramblas que lhe dará um retrato autêntico de uma das metrópoles mais frenéticas da Europa.

Se existe alguma coisa, ou alguém, que traduza para um turista o que é a alma catalã, ou a parte visível desse espírito, é a obra arquitetónica. Principalmente a do inconfundível mestre Gaudí. A obra de António Gaudí, pai da arquitetura moderna, vai muito além do terreno religioso. Barcelona, que já seria linda sem qualquer uma das obras do arquiteto, tem outras dez magníficas construções por si assinadas. São de visita obrigatória pelo menos três das suas obras: o Palau Güell e as casas Batló e Milá ou La Pedrera.

barcelona

Na cidade de Barcelona as atrações são verdadeiras obras de arte ao ar livre. Conceda algumas horas para contemplar as mais faustosas, nomeadamente o Parc Güell e a igreja Sagrada Família, que uma vez mais têm a assinatura de António Gaudí.

Aproveite ainda para fazer um passeio pela avenida Las Ramblas que transmite ao visitante um retrato fidedigno de umas das metrópoles mais agitadas da Europa. Para quem não sabe Rambla, em catalão, significa uma via aberta num local ocupado anteriormente por um canal. O nome, claro está, acabou por denominar a avenida principal de quase todas as cidades da Catalunha.

Nas Ramblas encontra o lado mais universal da cidade, com a alegria e a descontração das suas vendas de flores, quiosques de jornais, lojas de lembranças, estátuas vivas, artistas e músicos, cafés e pastelarias. Um outro local de interesse é o Teatro del Liceo, reinaugurado em 1999 depois de um terrível incêndio, cinco anos antes. Hoje, o teatro é considerado uma das salas mais belas da Europa.

Barcelona ficou também muito transformada depois dos Jogos Olímpicos de 1992. Perto de Montjuïc, uma das montanhas que circundam a cidade, nasceu a Vila Olímpica. A leste e a oeste apareceram estádios. À beira-mar, a Barceloneta. E assim Barcelona renasceu e os elementos arquitetónicos modernos passaram a conviver com os clássicos.

 

Barcelona: o que comer?

Mas não só de arte e cultura vive a cidade de Barcelona. A gastronomia tradicional de Espanha oferece muitas e boas escolhas para quem gosta de comer bem. Sabe explorar aromas e combinar diferentes elementos. Entre todos os sabores proporcionados por Barcelona, e por toda a Catalunha, um deles identifica a cozinha catalã: o pão com tomate. Uma fatia de pão na qual se esfrega tomate, tudo bem regado com azeite e uma pitada de sal. Está pronto o mais típico prato catalão.

Contudo a gastronomia de Barcelona é muito mais variada. Deve iniciar a sua refeição por uma tradição espanhola: as tapas, porções pequenas de presunto cru, tortillas (ovos batidos com batata), camarões ou qualquer combinação da casa. Tudo acompanhado de vinho ou cerveja.

barcelona

Logo depois, delicie-se com um arroz negro (com frutos do mar, tingido com tinta de sépia ou lula), fideus (macarrão bem fino que pode ser acompanhado de frutos do mar, lombo, costela e linguiça de porco), butafirra amb mongetes (feijão branco com linguiça preta grelhada) ou, ainda, bacalhau, camarão, cordeiro, entre outros… Todas estas iguarias deverão ser acompanhadas por uma mania catalã: o allioli (maionese de alho).

E como a balança não deve ser um problema nas férias, eis que chega a sobremesa. Aprecie a peça crema catalana (creme de ovos com uma fina camada de açúcar). No entanto, e para aqueles que não abrem mão da gastronomia internacional, Barcelona também conta estabelecimentos de todas as categorias, desde fast-foods a restaurantes requintados, com chefes reconhecidos em todo o mundo.

 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *