Home / América do Sul /

Antártida: como viajar para o continente mais remoto do mundo?

antártida

Antártida: como viajar para o continente mais remoto do mundo?

WePlann

É ainda na escola que aprendemos desde muito cedo, perante o mapa mundo, que a Antártida é  o continente que mais se distancia de todos os outros e que, mesmo sendo um dos maiores em nível de território, é também um dos que regista menor população. Quase completamente coberto por enormes glaciares, trata-se do mais meridional dos continentes e é por norma dado como totalmente desabitado.

Uma vez que é excepcionalmente remoto, este território gelado no polo sul do Planeta não é fácil de alcançar. A viagem demora bastante tempo e constitui por si só uma aventura. Ainda assim, ao contrário de alguns mitos que circulam, é possível visitar o continente a partir de navio ou avião e viver nestas planícies geladas uma aventura como nunca antes pensamos.

Por tudo isto, viajar para o continente mais remoto do mundo pode parecer assustador. Ainda assim, todos os anos centenas de pessoas continuam a viajar para a Antártida. Ao longo dos próximos parágrafos compilamos alguma da pesquisa que fizemos sobre esta viagem tão demorada e complicada, tentando esclarecer de uma vez por todas qual a melhor forma para se alcançar a Antártida.

Como chegar à Antártida?

Quais são os principais pontos de entrada para a Antártida? Foi esta a pergunta que procuramos responder em primeiro lugar. Felizmente, não tardamos a encontrar boas referências que não só nos mostraram os caminhos possíveis, mas a popularidade dos mesmos. Estima-se que 98% dos visitantes que chegam à Antártida façam a sua viagem através da ponta da América do Sul. A razão para esta esmagadora popularidade não é difícil de perceber, uma vez que se trata da mais rápida e acessível rota para o continente.

Mas agora surge então outra questão: chegando à ponta do extremo sul da América do Sul, que transporte escolher para viajar para a Antártida? Esta é uma pergunta pertinente já que tem ao seu dispor a opção de viajar de cruzeiro ou de avião, reunindo cada uma delas uma série de vantagens. Tradicionalmente, o cruzeiro era a única forma de chegar à Antártida e continua a ser a rota mais comum para 90% dos visitantes. No entanto, agora também é possível fazer a viagem através de um curto voo de 2 horas.

Com base nesta informação, e partindo do pressuposto que quer viajar até à Antártida, o primeiro passo a dar seria averiguar voos para a América do Sul. Já de seguida apontamos quais as cidades sul americanas a partir do qual poderá viajar para o continente glaciar: algo que dependerá sempre se quer ir de cruzeiro ou de avião.

Ir de cruzeiro…

Navegar para a Antártida, tipicamente a partir da cidade portuária argentina de Ushuaia, continua a ser a maneira mais popular de fazer a viagem, e por uma boa razão. Para os puristas que querem seguir os passos dos exploradores polares Robert Falcon Scott e Ernest Shackleton, o cruzeiro é a única opção a considerar. Para os aventureiros, chegar à Antártida faz parte da experiência e do preço a ser pago para entrar no último deserto intocado de todo o mundo.

TripAdvisor
 

Pragmaticamente, um cruzeiro antártico oferece uma maior liberdade de escolha em termos de tipo de viagens, datas de partida e até mesmo preços (proporcionando opções para todos os bolsos). Além disso, as viagens de cruzeiro têm a vantagem de acontecer entre os meses de novembro e março, quando os voos para a Antártida não operam, para além de qualquer outra altura do ano.

Acerca da viagem, a verdade é que muito tem sido escrito e pode ser encontrado na Internet sobre os míticos perigos da passagem de Drake… e sim, há razão para toda esta preocupação. Esta é uma região de água notória, especialmente perigosa nos períodos de mau tempo, porém pode igualmente ser surpreendentemente calma, sendo conhecida como lago de Drake em certas alturas do ano.

Ou ir de avião?

Testado durante mais de uma década, voar do sul do Chile para a Antártida, está a tornar-se cada vez mais popular. Os benefícios em termos de tempo economizado e o conforto em evitar a passagem de Drake são, sem dúvida, uma das principais razões para viajar em avião.

Não tão conveniente e confortável é o facto de que o itinerário e as datas de partidas serem extremamente limitadas. Se optar por voar, espere pagar aproximadamente 20% mais do que cruzeiro.

Também é importante reconhecer que voar para a Antártida tem um risco maior em termos de atrasos potenciais do que o cruzeiro. Em termos simples, tal deve-se ao facto de que as rotas aéreas são mais propensas a ser afetadas pelo tempo do que os navios, como todos sabemos.

Dito tudo isto, a maioria dos voos de cada temporada são executados seguindo um cronograma muito preciso. Quando acontecerem atrasos, tenha em consideração que são tipicamente provocados por questões meteorológicas e que podem atrasar a viagem durante várias horas ou dias. Para muitas pessoas, o risco modesto em optar por voar é mais do que compensado pelos ganhos significativos.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
 

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *